Como parar de tossir

A tosse é um reflexo natural do nosso corpo, muito útil para limpar a garganta e eliminar agentes invasores do organismo. Porém, existem ocasiões em que ela provoca crises e causa bastante incômodo, principalmente durante reações alérgicas e infecções respiratórias.

Nesses momentos, procuramos maneiras de como parar de tossir, para diminuir o desconforto e respirar um pouco, literalmente. O problema é que, ao mesmo tempo, temos de ficar atentos com o que piora a tosse, para não desencadear uma nova crise e acabar piorando o quadro.

Pensando nisso, reunimos aqui uma série de dicas para acabar com a tosse, além de listar os fatores capazes de agravar o sintoma. Também trazemos informações sobre remédios e xaropes que podem ajudar a aliviar o mal estar e tratar a causa da tosse. Continue lendo!

O que é a tosse? Para que serve?

A tosse é aquele reflexo repentino que empurra o ar para fora dos pulmões em alta velocidade, para limpar toda a saliva, muco e corpo estranho que possa estar alojado no trato respiratório superior, principalmente na garganta.

Apesar de poder ser forçado, o mais comum é que ocorra de maneira involuntária, como um mecanismo de defesa para expulsar invasores, parte das medidas do sistema imune para proteger o corpo humano.

Por conta disso, é um sintoma bastante usual de irritações de garganta, infecções respiratórias, alergias e outros males que causam desconforto na mucosa ou decorrem de inflamações.

Quais as principais causas da tosse?

As causas da tosse podem se dividir em fatores ambientais que causam estresse no organismo e causam hipersensibilidade na garganta, além de infecções respiratórias diversas e até problemas gástricos que deixam o tecido da mucosa machucado.

No primeiro grupo, temos poeira, ácaros, pelos de animais, fumaça de cigarro, poluição e outros agentes irritantes, capazes de provocar reações alérgicas no trato respiratório, gerando inflamação, hipersensibilidade, coceira, dor e desconforto.

Por outro lado, podemos citar todo tipo de infecção das vias aéreas, causadas por vírus, bactérias, fungos ou outros microrganismos capazes de provocar doenças, os chamados patógenos. Nessa lista estão incluídas:

  • gripe;
  • resfriado;
  • covid-19;
  • pneumonia;
  • tuberculose;
  • asma;
  • faringite;
  • laringite;
  • bronquite.

O câncer de pulmão também pode ter a tosse como um de seus sintomas mais recorrentes, especialmente quando ela se torna crônica e persistente.

Por fim, problemas estomacais, como gastrite, refluxo e azia, assim como o consumo excessivo de alimentos bastante condimentados e ultraprocessados, podem fazer com que o suco gástrico suba o canal do esôfago, lesionando a garganta e causando irritação, o que também causa crises de tosse.

O que piora a tosse?

A garganta inflamada ou irritada fica mais sensível à presença de corpos estranhos que podem se depositar sobre ela, causando a tosse, além das causas citadas, que compreendem patógenos capazes de infeccionar o sistema respiratório como um todo.

De qualquer modo, esse sintoma pode se manter presente por longos períodos, que chegam a três semanas, mesmo que o restante do quadro já tenha melhorado. Isso por que a mucosa leva mais tempo para se recuperar e ainda sofre com certas condições ambientais, por estar com a sensibilidade elevada.

Antes mesmo de falar como parar de tossir, é interessante conhecer esses fatores e tentar evitá-los, para manter o quadro sob controle ou evitar crises de tosse. Confira uma lista do que é capaz de piorar a tosse:

  • clima seco e frio;
  • ambientes empoeirados;
  • ambientes climatizados e fechados;
  • consumo de comidas apimentadas, ultraprocessadas e muito condimentadas;
  • consumo de alimentos secos e crocantes, que podem raspar o canal do esôfago a caminho do estômago;
  • exposição à poluentes ambientais;
  • uso de produtos de limpeza com odores fortes;
  • tabagismo;
  • consumo excessivo de bebidas alcoólicas e ricas em cafeína.

Por que temos crise de tosse?

As crises de tosse são acessos quando a pessoa não consegue parar de tossir por segundos ou minutos seguidos. Nesse momento, é comum ter bastante dificuldade para respirar e ficar com dores na garganta e tórax por conta dos espasmos em sequência.

Em muitos casos, temos crises de tosse à noite, quando vamos dormir. O mais provável é que isso acontece por que não temos a ajuda da gravidade para puxar o catarro ou a saliva para baixo, acumulando secreções, partículas sólidas, restos de alimentos ou outros corpos estranhos no esôfago.

Esse material, em contato com a mucosa inflamada, pode causar desconforto e provocar uma crise de tosse.

O que nos faz parar de tossir?

Partindo para o que pode servir para resolver o problema, vamos começar com o que nos faz parar de tossir, ou seja, tudo aquilo que pode ajudar a controlar a inflamação na garganta, eliminar ou absorver secreção, hidratar as mucosas ou combater o que estiver provocando o quadro infeccioso.

Desse modo, é recomendável evitar o ressecamento da garganta, consumir alimentos com propriedades anti-inflamatórias, evitar choques térmicos e outras medidas voltadas para aliviar a irritação e desarmar os gatilhos que nos fazem começar a tossir.

Como parar de tossir? 10 dicas para acabar com a tosse

Depois de entender o mecanismo e as causas por trás desse sintoma, vamos finalmente explicar como parar de tossir.

Antes de fazermos nossas recomendações, vale lembrar que o médico é o único que pode prescrever medicamentos, fazer diagnósticos e tratar o quadro completo. Esse conteúdo serve apenas de informativo para esclarecer dúvidas comuns.

Dito isso, confira nossas dicas para acabar com a tosse, com medidas farmacológicas e caseiras que se mostram eficazes no alívio do sintoma.

1. Beba bastante água para manter a garganta hidratada

Começamos nossa lista com uma dica bem básica e eficaz. Beber água ajuda a manter a hidratação, umedecer a garganta e limpar o esôfago de qualquer partícula que possa estar alojada no local, provocando a tosse.

O ideal é tomar goles pequenos e intercalados, para ter acesso aos benefícios desse cuidado sem ficar muito cheio e desconfortável por conta do excesso de líquidos.

Vale destacar que essa é uma atitude que ajuda, mas não é milagrosa, afinal de contas, não tem efeito no que está causando a inflamação ou irritação da garganta, apenas oferece um pouco de proteção e manutenção para controlar o sintoma.

2. Use umidificadores de ambiente para evitar os efeitos do clima seco e frio

O clima seco e frio pode causar bastante incômodo na garganta, principalmente quando ela já está com algum tipo de irritação. Essa combinação pode enfraquecer as barreiras do organismo contra invasores e facilitar a contaminação por vírus e bactérias.

De fato, é por isso que temos aumento nos casos de gripe no inverno e pessoas que vivem em grandes centros urbanos, onde o ar fica mais seco por conta da poluição, sofrem frequentemente com infecções como sinusite e faringite.

Para driblar esse efeito e até ajudar a acabar com a tosse e outros sintomas similares, podemos optar pelo uso de umidificadores de ambiente, que ajudam a aumentar a umidade relativa do ar e hidratar as mucosas, reduzindo a irritação.

3. Mantenha o ambiente bem ventilado e limpo para evitar alérgenos

Junto da dica anterior, também podemos ressaltar a importância de manter o ambiente bem limpo e ventilado. Deixar o ar circular renova o que estamos respirando e pode diminuir a concentração de patógenos e alérgenos dispersa no local.

Fazer a limpeza do ambiente e retirar objetos que possam acumular poeira e outros agentes irritantes também é uma medida recomendada, seja para prevenir ou aliviar crises alérgicas e de tosse.

4. Prefira alimentos mais macios e leves

Conforme apontado, quando a garganta está inflamada ela fica mais sensível e propensa a lesões, o que pode piorar a tosse.

Desse modo, durante infecções respiratórias ou crises de tosse por qualquer outro motivo, é importante ter mais cuidado com a alimentação, preferindo comidas mais leves e fáceis de engolir. Alimentos mais macios e líquidos são ideais para esse momento, especialmente quando aquecidos.

Em geral, sopas, caldos e canjas, com legumes, carnes magras e pouco tempero, são ótimas pedidas para quem está convalescente conseguir fazer as refeições, mantendo a ingestão de nutrientes e sem agravar o quadro.

Sempre que possível, prepare as refeições com ingredientes naturais e evite pratos prontos ou industrializados, que podem conter conservantes e outros itens que não são recomendados nesse momento.

5. Inalação com nebulizadores pode aliviar o desconforto

Os aparelhos nebulizadores, utilizados para inalação, são ótimos para acalmar as vias respiratórias inflamadas e manter as mucosas hidratadas, aliviando o desconforto e diminuindo a persistência da tosse.

Esse processo pode ser feito com soluções apropriadas, adquiridas em farmácia. Também é possível que seu médico indique outros remédios para complementar a nebulização e ter um efeito ainda mais eficaz.

6. Faça gargarejos com água morna e sal

Uma medida caseira que pode ser feita para aliviar inflamação e desconforto na garganta é o gargarejo com água morna e sal, que pode ser repetido ao longo do dia para manter a tosse sob controle.

A temperatura levemente elevada ajuda a diminuir o incômodo da mucosa irritada e o sal tem propriedades anti-inflamatórias, basta tomar cuidado para não ingerir o líquido.

Essa dica não é recomendada para crianças pequenas, que podem engolir ou se engasgar, assim como pessoas que sofrem de pressão alta.

7. Tome chás com ingredientes capazes de aliviar o incômodo

Um bom chá de ervas pode acabar com a tosse, basta contar com os ingredientes certos. Em geral, podemos recomendar o gengibre, alho, limão, mel e hortelã. Esses itens auxiliam no controle da inflamação, aliviam a dor e ajudam o organismo a se recuperar.

8. Ajuste a posição de repouso

Como a tosse piora a noite, quando vamos dormir e ficamos deitados, é interessante ajustar a posição de repouso para que a cabeça fique elevada em relação ao restante do corpo. Coloque travesseiros extras e almofadas para não ficar completamente na horizontal.

Para crianças pequenas, incluindo bebês, você pode enrolar um cobertor e colocá-lo sob o colchão.

9. Evite se deitar logo após as refeições

Para evitar o refluxo e que o desconforto estomacal piore o quadro de tosse, vale a pena esperar algumas horas entre a última refeição do dia e o momento de ir dormir. Mesmo mantendo a cabeça elevada em relação ao tronco, o incômodo no início da digestão pode ser muito intenso.

E mais, lembre-se de comer pratos mais leves durante a noite, especialmente quando já estiver com algum problema no trato digestivo ou respiratório.

10. Procure remédios para tosse adequados para seu caso

O tratamento da tosse deve ser feito com medicamentos adequados para cada caso. No geral, o alívio do sintoma conta com os seguintes ativos:

  • anti-inflamatórios e analgésicos: servem para controlar a dor e diminuir a inflamação, tratando a origem do problema;
  • anti-alérgicos: diminuem a coceira, irritação e inchaço, efetivamente controlado o desconforto que provoca a tosse;
  • antitussígenos: são aqueles que combatem o impulso repentino que causa a tosse, reduzindo sua urgência;
  • expectorantes: são indicados especialmente para tosse com catarro, pois deixam a secreção mais fluida e fácil de ser eliminada pela tosse (expectoração) ou absorvida pelo organismo.

Xarope para crise de tosse: qual o melhor?

Os xaropes para crise de tosse normalmente possuem ação antitussígena ou expectorante, cada uma com sua utilidade. Quando o intuito é controlar a urgência da tosse seca, utilizamos o primeiro, já quando temos a tosse produtiva, com excesso de catarro, estimulamos a expectoração.

Uma alternativa que você pode considerar é o Benetosse, o novo xarope de Benegrip, capaz de promover alívio para tosse de três maneiras. Ele serve para estimular a expectoração, fluidificar catarro e facilitar a sua absorção e eliminação, diminuindo os fatores que provocam o sintoma.

Para saber qual o melhor xarope para acabar com a tosse no seu caso, é essencial procurar o seu médico.

Quando a tosse é preocupante?

Já que falamos sobre um momento que devemos procurar um médico, vamos explicar também quando a tosse é preocupante, dando motivo para procurar um pneumologista ou até mesmo um pronto-socorro.

  • é indicado procurar atendimento médico com urgência quando:
  • a tosse é persistente por mais de três semanas;
  • o sintoma não responde à medicação e não apresenta melhora com o passar do tempo;
  • o sintoma se manifesta de maneira recorrente, indo e voltando por meses;
  • o catarro expectorado apresenta manchas de sangue ou coloração roseada;
  • a tosse provoca falta de ar e/ou perda de peso;
  • também ocorre febre por mais de uma semana;
  • há presença de fatores de risco, como tuberculose, imunodeficiência, uso contínuo de corticosteróides e abuso de substâncias químicas.

Esperamos que tenha tirado todas as suas dúvidas sobre como parar de tossir, e que tenha gostado da leitura. Até a próxima!

Imagem ilustrativa com embalagens dos produtos Benegrip Benetosse, com o texto escrito É tosse? Xarope Benetosse

Manual MSD [Internet]. Tosse em adultos. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-pulmonares-e-das-vias-respirat%C3%B3rias/sintomas-de-dist%C3%BArbios-pulmonares/tosse-em-adultos. Acesso em dezembro/2022.MD Saúde [Internet]. Tosse (seca, irritativa, catarrenta, com sangue). Disponível em: https://www.mdsaude.com/pneumologia/tosse/. Acesso em dezembro/2022.Instituto PENSI [Internet]. Tosse infantil: como saber quando é grave. Disponível em: https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/tosse-infantil-como-saber-quando-e-grave/. Acesso em dezembro/2022.NHS-UK [Internet]. Cough. Disponível em: https://www.nhs.uk/conditions/cough/. Acesso em dezembro/2022.