Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Para mais informações, acesse o nosso Aviso Externo de Privacidade.

O que é bom para tosse com catarro? Possíveis causas e tratamento

31/12/2021 o-que-e-bom-para-tosse-com-catarro-benegrip

A tosse é um reflexo da musculatura da garganta para promover a desobstrução local ou expelir corpos estranhos que estejam causando alguma irritação, sendo comum em processos inflamatórios.  

Quando além disso temos a tosse com catarro, pode ser sinal de uma infecção viral ou bacteriana mais séria. Por conta disso é essencial conhecer as possíveis causas para esse fenômeno, além de listar o que é bom para tosse com catarro, promovendo alívio e recuperação completa ao paciente. 

Vamos descobrir como acabar com a tosse com catarro? Então continue lendo! 

O que é a tosse? 

A tosse é basicamente uma forma ruidosa e repentina de expelir o ar pela boca, causada por um reflexo súbito no diafragma. Ela serve para impedir que microrganismos possam agredir o nosso corpo, ou seja, atua como um mecanismo de defesa da nossa saúde. 

A tosse seca também pode ocorrer para expelir corpos estranhos, como poeira e pelos de animais, que geram irritação local e até podem agravar no caso de um resfriado comum. 

Por outro lado, a tosse com catarro acontece quando, por qualquer motivo, temos o acúmulo de secreção na garganta ou regiões adjacentes. Nesse caso, o muco serve para aprisionar o patógeno e hidratar a mucosa na região.  

No entanto, a fim de diminuir a presença de invasores no organismo e aliviar a obstrução da garganta, a tosse serve para expelir o excesso de secreção contendo o patógeno em questão. 

Tosse com catarro transparente normalmente indica uma infecção viral, enquanto o catarro verde ou amarelado pode significar uma causa bacteriana. A presença de catarro com sangue ao tossir indica lesão mais grave nas vias respiratórias, como veremos exemplos a seguir. 

5 causas e como acabar com a tosse com catarro em cada uma delas 

Antes de falar sobre o que é bom para tosse com catarro, é crucial entender as possíveis causas para tal sintoma. Gripes, resfriados e outras inflamações na garganta são mais propensas a causar tosse seca, então qual o motivo para a presença de secreção? 

Como vimos acima, isso está ligado a produção de muco para prender e facilitar a remoção de patógenos, microrganismos invasores que causam doenças diversas. Veja como isso pode ocorrer: 

1. Bronquite 

A bronquite é a inflamação aguda dos brônquios pulmonares, dificultando a captação de oxigênio pelos pulmões, bem como o seu transporte para a corrente sanguínea. Pacientes com bronquite costumam apresentar um chiado no peito ao respirar, sentem falta de ar e se cansam facilmente. 

Vírus e bactérias podem ser a causa para o processo inflamatório da mucosa que reveste os brônquios, provocando o acúmulo de secreção, que deve ser expelido por meio da tosse com catarro. Vale citar que, no início do quadro, a tosse pode não apresentar o escarro. 

O tratamento da bronquite é focado em aliviar os sintomas e facilitar a ingestão de fluidos, promovendo o conforto e facilitando o processo de expulsão dos patógenos. Antitérmicos podem ser prescritos pelo médico para diminuir a febre e a inalação pode aliviar a falta de ar. 

Por outro lado, antibióticos são indicados apenas quando o diagnóstico médico apontar que se trata de bronquite bacteriana. 

2. Bronquiolite 

Entre os bebês e crianças pequenas, é comum o caso de tosse com catarro em quadros de bronquiolite aguda, sendo essa uma das principais causas de internação pediátrica.  

Com sazonalidade nos meses de outono inverno, trata-se de uma infecção viral que provoca o acúmulo de células epiteliais e similares em parte das vias respiratórias, levando a um quadro de inflamação e obstrução. 

A doença pode durar uma média de nove dias ou por semanas, em quadros mais graves. O tratamento inclui medicamentos, hidratação intravenosa e oxigênio, dependendo da severidade do caso. 

Como é comum até os dois anos de idade, pode representar um grande risco para o bebê. Caso ele apresente febre, chiado e/ou dificuldade para respirar, além de tosse com catarro, é recomendado procurar o atendimento médico com urgência. 

3. Tuberculose 

A tuberculose é uma infecção bacteriana, que pode ser transmitida de pessoa para pessoa por meio de gotículas de saliva expelidas ao tossir. Nesse caso, a tosse com ou sem catarro libera aerossóis contendo bacilo de Koch, causador da doença. 

Apesar de ter cura e tratamento, ela pode ser fatal e faz muitas vítimas todos os anos. Para curar a tuberculose, é utilizada uma combinação de fármacos anti-TB.  

Sintomas de tuberculose incluem tosse com catarro, que também pode apresentar sangue e persistir por mais de duas semanas, além de dor ao respirar, falta de ar e suor frio. 

O tratamento é feito a partir de uma combinação de fármacos anti-TB, que devem ser tomados até o fim da prescrição, mesmo que os sintomas já tenham desaparecido. O diagnóstico é feito por um pneumologista ou infectologista, que também deve indicar o período de uso dos medicamentos. 

4. Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) 

Pouco conhecida se comparada a bronquite, a DPOC é uma inflamação crônica de brônquios e bronquíolos. O paciente apresenta tosse com catarro, dificuldade de respirar, fica ofegante, sente falta de ar e pode apresentar inchaço nos pés e tornozelos. 

O tratamento pode incluir corticoides, mucolíticos e broncodilatadores, além de inalação e outros métodos orientados pelo médico pneumologista. 

5. Sinusite 

A tosse com catarro também pode acontecer como consequência da sinusite, uma inflamação dos seios nasais provocada por ação viral ou bacteriana. Nesse quadro, o paciente também se queixa de dor de cabeça e no rosto, congestão nasal e febre. 

Nesse caso, bom para a tosse com catarro é promover a eliminação da secreção acumulada nos seios nasais, que podem escorrer para a garganta. Isso é feito com lavagem nasal, utilizando água e sal ou soro fisiológico. 

Assim como na bronquite, quando detectada a presença de bactérias pode ser necessário o uso de antibióticos. 

Quando ir a médico por conta de tosse com catarro? 

Sabendo o que é bom para tosse com catarro, devemos entender que esse é um sintoma muitas vezes simples de lidar, associado a viroses facilmente combatidas pelo próprio organismo, exigindo apenas um tratamento sintomático. 

No entanto, casos mais sérios podem ser de maior gravidade, portanto é ideal redobrar a atenção. Quadros de tosse comum, causadas por fatores ambientais, passam com repouso e isolamento em questão de dias. 

No entanto, caso apresente tosse com ou sem catarro, que persista por semanas, é recomendado procurar atendimento de saúde. No caso de expelir sangue ao tossir, a ida ao pronto-socorro deve ser imediata. 

Referências Consultadas

Rubin BK. The role of mucus in cough research. Lung. 2010 Jan;188 Suppl 1:S69-72. doi: 10.1007/s00408-009-9198-7. PMID: 19936981.

Rubin BK. Aerosol Medications for Treatment of Mucus Clearance Disorders. Respir Care. 2015 Jun;60(6):825-9; discussion 830-32. doi: 10.4187/respcare.04087. PMID: 26070577.

Fahy JV, Dickey BF. Airway mucus function and dysfunction. N Engl J Med. 2010 Dec 2;363(23):2233-47. doi: 10.1056/NEJMra0910061. PMID: 21121836; PMCID: PMC4048736.

Dourado V, Tanni S, Vale S, et al. Manifestações sistêmicas na doença pulmonar obstrutiva crônica. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/jbpneu/a/tBx4LPB6g5zZHLbdRzCnsRs/?lang=pt&format=pdf>. Acesso em outubro/2021.

Secretaria de Saúde – GO [Internet]. Bronquite Aguda. 21 de novembro de 2019. Disponível em: <https://www.saude.go.gov.br/biblioteca/7579-bronquite-aguda>. Acesso em outubro/2021.

Carvalho W, Johnston C, Fonseca M. Bronquiolite aguda, uma revisão atualizada. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0104-42302007000200027>. Acesso em outubro/2021.

Biblioteca Virtual da Saúde [Internet]. Sinusite. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/sinusite/>. Acesso em outubro/2021.

Silva M, Lima D, Santos J, et al. Aspectos gerais da tuberculose: uma atualização sobre o agente etiológico e o tratamento. 26 de maio de 2018. Disponível em: <http://www.rbac.org.br/artigos/aspectos-gerais-da-tuberculose-uma-atualizacao-sobre-o-agente-etiologico-e-o-tratamento/>. Acesso em outubro/2021.

Se for gripe, Benegrip!

Imagem ilustrativa com embalagens dos produtos Benegrip, Benegrip Multi Dia, Benegrip Multi Noite e Benegrip Multi. Em fundo laranja, com o texto escrito

Benegrip tem a linha mais completa* do mercado para o tratamento dos sintomas de gripes e resfriados. Para promover o bem-estar e te ajudar a enfrentar a gripe , Benegrip está disponível em diferentes versões, para variados momentos e necessidades de toda a família!

Benegrip: versão tradicional e eficaz contra os sintomas da gripe. Com o poder dos 2 comprimidos (verde e laranja), combate as dores, febre, congestão nasal. Saiba mais sobre Benegrip

Benegrip Multi: antigripal líquido infantil para crianças a partir de 2 anos. Sua fórmula é feita à base de paracetamol, que combate as dores e a febre. Além disso, tem descongestionante e antialérgico que ajuda a acabar com o nariz entupido. Conheça o Benegrip Multi para cuidar da gripe das crianças!

Benegrip Multi Dia e Multi Noite: Fórmulas pensadas especialmente para os diferentes sintomas do Dia e da Noite e com forte** poder analgésico e descongestionante. A versão Dia não dá sono e contém descongestionante nasal. Já a versão Noite tem antialérgico e ajuda a dormir melhor. Veja como Benegrip Multi Dia e Multi Noite podem te ajudar.
*Linha com a maior quantidade de SKUs do mercado de antigripais. Fonte: IQVIA-PMB Mar/21. **Fórmula com alta concentração de ativos (800mg de paracetamol + 20mg de fenilefrina)