Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Para mais informações, acesse o nosso Aviso Externo de Privacidade.

O que é bom para bronquite? Como tratar a inflamação?

27/05/2022 o-que-e-bom-para-bronquite

A bronquite é o nome dado à inflamação dos brônquios, canais responsáveis pela condução do ar inalado até os pulmões. Essa região das vias respiratórias possui múltiplos cílios microscópicos no seu interior, que servem para limpar a secreção presente nelas.  

Quando inflamados, esse processo é interrompido, o muco se acumula e os brônquios ficam contraídos e inchados, levando a crises de tosse, dificuldade respiratória e risco de complicações mais graves, como a pneumonia. 

Dessa forma, é muito importante o que é a doença, quais seus sintomas e como é feito o diagnóstico. Essas informações ajudam a compreender a sua seriedade e formam uma base para saber definitivamente o que é bom para bronquite, incluindo tratamentos, métodos preventivos e outros cuidados. 

Gostou do assunto? Então continue lendo e saiba mais sobre a bronquite! 

O que é a bronquite? 

A bronquite, como apontado, é a inflamação dos brônquios, levando ao acúmulo de secreção nas vias respiratórias. Ela pertence ao DPOC, grupo de doenças pulmonares obstrutivas crônicas.  

De modo geral, os cílios que revestem o interior desses canais e são responsáveis pela eliminação do muco deixam de funcionar, prejudicando a passagem de ar e impedindo os pulmões de funcionarem corretamente. 

Principais causas da bronquite 

As causas da bronquite variam muito. Ela pode ser provocada por poluentes ambientais, por exemplo.  

Nesse caso, o tabagismo ou a inalação de fumaça são os agentes mais comuns por trás da inflamação, que se dá como resultado de reações alérgicas. Outros possíveis alérgenos incluem poeira, ácaros e produtos químicos, como tintas ou inseticidas. 

Além disso, a bronquite também pode ser provocada pela ação de vírus e bactérias que invadem o sistema respiratório, contaminam as células e impedem o funcionamento padrão dos brônquios, dando início à inflamação. 

Sintomas da bronquite 

Antes de vermos o que é bom para bronquite, é essencial conhecer qual o impacto provocado pela doença. Para isso, confira a lista dos principais sintomas da bronquite: 

  • Crises de tosse; 
  • Catarro transparente, branco, amarelo-acinzentado, verde ou com sangue; 
  • Chiado e sensação de peito carregado; 
  • Fadiga e indisposição; 
  • Febre e calafrios; 
  • Falta de ar; 
  • Dificuldade em respirar e falar; 
  • Garganta irritada ou inflamada; 
  • Coriza; 
  • Lábios roxos; 
  • Perda de apetite. 

É possível perceber, pela lista de sintomas, que o incômodo causado pela bronquite tem grande probabilidade de afetar severamente a saúde de uma pessoa. 

Tipos de bronquite 

Além dos sintomas, também é importante observar outras características, como duração, recorrência das crises e possível exposição à alérgenos, tudo isso serve para indicar qual o tipo de bronquite uma pessoa apresenta. 

A partir desses dados, os três tipos de bronquite mais comuns são: 

  • Bronquite alérgica: ocorre quando a inflamação se inicia após a exposição a uma substância que possa causar reações alérgicas, como fumaça de cigarros, poluição ambiental ou inalação de gases provenientes de produtos químicos, como tintas e inseticidas; 
     
  • Bronquite aguda: é uma possível complicação de resfriados e gripes não-tratadas, que infeccionam temporariamente os brônquios. Nesse caso, a doença é autolimitada e o organismo promove a cura por meio do sistema imune, controlando os sintomas em um período que pode levar de uma a duas semanas; 
     
  • Bronquite crônica: trata-se de uma inflamação quase permanente nos brônquios, com crises frequentes e duradouras, podendo ocorrer em eventos que levam meses para diminuir os sintomas. Nesse quadro, o período da manhã concentra as piores crises de tosse, pode ocorrer inchaço nas pernas e há elevado risco de complicações, principalmente de pneumonia. 

É muito importante ficar atento ao desenvolvimento do quadro e buscar entender o evento que desencadeou a inflamação, já que esse tipo de informação pode ser útil ao profissional de saúde na hora de realizar o diagnóstico e propor um tratamento com tudo que é bom para a bronquite. 

Como é feito o diagnóstico de bronquite? 

Para diagnosticar a bronquite, bem como categorizá-la em uma das classes citadas, o médico pode considerar os sintomas, desenvolvimento do quadro, histórico de saúde do paciente e realizar exames clínicos para identificar a causa da inflamação. 

Pode ser necessário realizar exame de raio-x, analisar amostras sanguíneas e até fazer prova de função pulmonar, chamada de espirometria, para assegurar o diagnóstico mais preciso. 

O que é bom para bronquite? Como tratar? 

Chegou enfim a hora de conhecer o que é bom para bronquite. De imediato, é preciso fazer uso de medicamentos que combatem a causa da doença. Dessa forma, uma infecção bacteriana requer a administração de antibióticos, enquanto broncodilatadores tratam infecções virais. 

Além disso, é preciso diminuir o desconforto do paciente, aliviando sintomas como febre, coriza e dores por meio do uso de antipiréticos, analgésicos e anti-histamínicos. Ao mesmo tempo, é recomendado preservar o organismo o máximo possível, ficando em repouso e aumentando a ingestão de líquidos. 

A inalação com soro fisiológico pode ajudar a dissolver o muco, facilitando a expectoração, além de umedecer as narinas e diminuir a irritação nas mucosas. 

Por fim, é crucial evitar eventos que possam provocar uma crise de tosse na bronquite. É importante parar de fumar, evitar o tabagismo passivo, não se expor a poluentes ambientais, evitar produtos químicos e cheiros fortes, entre outros alérgenos. 

Mais que tudo, o acompanhamento médico e a busca por um diagnóstico preciso devem ser sua prioridade antes de qualquer tratamento ou método preventivo. Somente conhecendo o tipo de bronquite e a sua causa é que podemos assegurar os cuidados necessários para a saúde do paciente. 

Diferença entre a bronquite e a gripe 

Saber diferenciar doenças que acometem o sistema respiratório pode ser difícil, considerando que muitas delas costumam provocar sintomas similares. Nesse caso, confira um comparativo que mostra as principais diferenças entre gripe e bronquite, além de algumas similaridades: 

Característica  Gripe   Bronquite 
Duração  Pode durar em média de sete a dez dias;  Bronquite aguda dura de uma a duas semanas, enquanto a bronquite crônica pode durar meses; 
Sintomas  Febre alta como sintoma inicial, dor de cabeça e no corpo, fadiga, coriza, tosse seca e congestão nasal;  Tosse como sintoma inicial, febre, cansaço, falta de ar, chiado no peito, sensação de peito carregado, excesso de muco e lábios roxos; 
Causas  Vírus da influenza;  Complicações de infecções virais e bacterianas, inflamações respiratórias e reações alérgicas; 
Complicações  Pode levar a inflamações locais, como a bronquite, e infecções mais graves, como a pneumonia;  Aumenta exponencialmente o risco de problemas pulmonares graves, incluindo a pneumonia; 
Tratamento  Repouso, nutrição, ingestão de líquidos e tratamento dos sintomas;  Repouso, nutrição, ingestão de líquidos, tratamento dos sintomas e uso de antibióticos ou broncodilatadores, de acordo com a causa da inflamação; 
Prevenção  Vacinação anual contra a gripe, hábitos de higiene pessoal e reforço da imunidade.  Evitar o tabagismo ativo e passivo, evitar alérgenos diversos, tratar corretamente gripes, resfriados e alergias. 

Pronto, agora você já sabe o que é bom para bronquite! A adoção de hábitos mais saudáveis, a obtenção de um diagnóstico preciso e seguir cuidadosamente o tratamento indicado pelo médico elevam suas chances de controlar a inflamação, até mesmo da bronquite crônica. 

Além disso, essas medidas são cruciais para evitar complicações mais graves, como a pneumonia e outras doenças pulmonares obstrutivas crônicas, como a enfisema, que tem alto risco de fatalidade. 

Cuide-se adequadamente e não baixe a guarda, até mesmo quando tiver um resfriado comum ou reação alérgica leve. Faça repouso se possível, evite o contato com terceiros, beba bastante água e complemente a alimentação com sopas, caldos e chás. 

Assim, você poderá agilizar a recuperação e diminuir as chances de complicações. Para mais informações ou em caso de suspeita de bronquite ou pneumonia, não deixe de procurar orientação médica especializada, com um pneumologista.

Se for gripe, Benegrip!

Imagem ilustrativa com embalagens dos produtos Benegrip, Benegrip Multi Dia, Benegrip Multi Noite e Benegrip Multi. Em fundo laranja, com o texto escrito

Benegrip tem a linha mais completa* do mercado para o tratamento dos sintomas de gripes e resfriados. Para promover o bem-estar e te ajudar a enfrentar a gripe , Benegrip está disponível em diferentes versões, para variados momentos e necessidades de toda a família!

Benegrip: versão tradicional e eficaz contra os sintomas da gripe. Com o poder dos 2 comprimidos (verde e laranja), combate as dores, febre, congestão nasal. Saiba mais sobre Benegrip

Benegrip Multi: antigripal líquido infantil para crianças a partir de 2 anos. Sua fórmula é feita à base de paracetamol, que combate as dores e a febre. Além disso, tem descongestionante e antialérgico que ajuda a acabar com o nariz entupido. Conheça o Benegrip Multi para cuidar da gripe das crianças!

Benegrip Multi Dia e Multi Noite: Fórmulas pensadas especialmente para os diferentes sintomas do Dia e da Noite e com forte** poder analgésico e descongestionante. A versão Dia não dá sono e contém descongestionante nasal. Já a versão Noite tem antialérgico e ajuda a dormir melhor. Veja como Benegrip Multi Dia e Multi Noite podem te ajudar.
*Linha com a maior quantidade de SKUs do mercado de antigripais. Fonte: IQVIA-PMB Mar/21.**Fórmula com alta concentração de ativos (800mg de paracetamol + 20mg de fenilefrina)