Imagem do post Falta de ar: o que pode ser e quando se preocupar?


Também conhecida como dispneia, a falta de ar é um sintoma que preocupa e aflige muitas pessoas. Entre as características do mal-estar, a enorme variedade de possíveis causas para o quadro é, possivelmente, um dos principais motivos para gerar tanto desconforto. 1

Como é de se imaginar, a dificuldade para respirar não é o único desconforto. Afinal de contas, o quadro pode ocasionar baixa saturação, estresse e complicações que afetam outras funções vitais do organismo, principalmente nos sistemas nervoso e cardíaco. 1

Nesse post vamos falar sobre o que pode ser e o que fazer quando está com falta de ar. Quer ficar por dentro do assunto? Então continue lendo! 1

Quais são as principais causas da falta de ar?

As principais causas da falta de ar são condições de saúde que afetam os pulmões, as vias aéreas ou mesmo o coração. Isso ocorre quando o fluxo de oxigênio é insuficiente e não consegue compensar o dióxido de carbono produzido pelo metabolismo celular. 1

No entanto, há outras situações que podem ter efeito similar. Por exemplo, a falta de ar na gravidez, sobretudo no período inicial, até a oitava semana, é relativamente normal. O motivo é simples: o corpo precisa “abrir espaço” para acomodar e desenvolver o bebê. No entanto, é necessário atenção, caso o sintoma piore ou se prolongue demais. 1

Também é comum a ocorrência de falta de ar em ataques de ansiedade ou pânico, principalmente se você estiver passando por uma fase estressante da sua vida ou sofrer de distúrbios psicológicos. De todo modo, é bom observar os gatilhos e procurar ajuda se constatar essa necessidade. 2

Quais doenças podem causar falta de ar?

A dispneia pode ter origem em quatro tipos principais de distúrbios. São eles 1:

  • doenças pulmonares restritivas, que impedem o movimento de inspiração e expiração necessário para a respiração e troca gasosa do organismo;
  • doenças pulmonares obstrutivas, que impedem a passagem de ar nas vias aéreas, prejudicando a captação de oxigênio e/ou a eliminação do gás carbônico;
  • problemas cardíacos, resultantes da dificuldade de bombear o sangue pelos pulmões e incapacidade de oxigenar as estruturas espalhadas pelo corpo;
  • deficiência de ferro e glóbulos vermelhos, quadros que prejudicam a oxigenação do organismo, já que as células responsáveis por transportar o gás arterial estão em falta.

Distribuídas nesses grupos, a falta de ar pode ser sinal das seguintes doenças 1:

  • asma;
  • bronquite;
  • gripe;
  • covid-19;
  • arritmia;
  • anemia.

Asma

A asma é uma inflamação dos brônquios pulmonares. Geralmente é um quadro crônico e recorrente, associado a um tipo de hipersensibilidade do sistema imunológico em relação a determinados alérgenos. 1

Além de causar dispneia, a condição é conhecida por provocar crises de tosse e dor nas costas, fôlego curto, e sensação de aperto no peito. 1

Bronquite

A bronquite é bastante similar a asma, porém, em vez de ter origem em reações alérgicas, é provocada principalmente por infecções virais ou bacterianas. O quadro resulta em inflamação no conjunto bronquial e, em muitos casos, acúmulo de secreção na mucosa respiratória. 1

Os sintomas clássicos de bronquite são tosse persistente, geralmente com catarro, febre, calafrios e chiados no peito. 1

Gripe

A gripe é uma infecção do aparelho respiratório causada pelo vírus da Influenza. Os sintomas incluem febre alta, dor de cabeça, coriza, congestão nasal, tosse, irritação de garganta, fadiga e dificuldade para respirar. 1

Covid-19

A covid-19 também pode causar obstrução das vias aéreas ou restrição do movimento respiratório, fatores que costumam estar por trás da dispneia. Essa infecção é causada pelo Sars-Cov-2, também conhecido como novo coronavírus, responsável pela recente pandemia global. 1

Arritmia

A arritmia é uma espécie de irregularidade no ritmo dos batimentos cardíacos, que faz o coração acelerar ou desacelerar sem motivo aparente. Esse descompasso afeta a troca gasosa, que fornece oxigênio e elimina gás carbônico do organismo, o que pode prejudicar o fluxo de ar e causar sensação de dispneia. 1

Anemia

A anemia é caracterizada pela deficiência de ferro e baixa nos níveis de hemoglobina no sangue. Essas células sanguíneas, também conhecidas como glóbulos vermelhos, são responsáveis por se ligar às moléculas de oxigênio para transportá-las para o resto do corpo. Assim, quando estão em falta, a saturação tende a cair, impactando a respiração. 1

Falta de ar: sinais de alerta

Caso apresente dispneia, é importante se preocupar com os seguintes sinais de alerta 1 2:

  • alta incidência de suores noturnos;
  • perda de peso sem razão aparente;
  • alterações ou redução no nível de consciência, agitação excessiva e confusão mental;
  • dor ou desconforto torácico;
  • coração disparado, acelerado ou com palpitações (pulando batimentos);
  • sensação de falta de ar mesmo em repouso.

Ao sentir falta de ar, é importante estimular a ventilação e tentar manter a calma. Em situações de menor risco, essas medidas controlam e fazem você ganhar tempo para procurar um médico. No entanto, se estiver com qualquer um dos sintomas mencionados na lista acima, procure um pronto-socorro com urgência. 1

O que fazer quando está com falta de ar?

Para não correr riscos desnecessários, o correto a fazer caso sinta falta de ar é ficar em repouso, manter a calma, melhorar a ventilação, afrouxar as roupas e, o mais importante, acionar serviços de emergência, como os Bombeiros ou o SAMU, por meio dos números 193 e 192, respectivamente. 1

Mesmo que seja um sintoma comum e frequente, não vale a pena negligenciar essa ocorrência, pois há situações nas quais existe risco de vida. 1

Como tratar a falta de ar?

O tratamento da falta de ar pode ser resumido entre medidas para sanar a causa do problema, comportamentos que aliviam o desconforto e ações para suplementar o oxigênio ou aumentar o fluxo de ar circulando no sistema respiratório. 1 2

Confira uma breve explicação das técnicas que ajudam a aliviar a dificuldade respiratória!

Use a medicação prescrita pelo médico

A importância de passar por consulta médica é demonstrado nesse primeiro tópico, pois é essencial identificar e tratar a causa da dispneia para aliviar o sintoma. Siga corretamente as orientações do especialista e, se tiver reações adversas ou notar que o quadro persiste sem melhora, procure-o para uma nova avaliação. 1

Utilize técnicas respiratórias

Técnicas de respiração também vem a calhar quando estiver com falta de ar. Nesse caso, o exercício tem o objetivo de controlar o ritmo e gerar equilíbrio para a função cardiorrespiratória. 2

Tente respirar pausadamente, usando a musculatura do diafragma para puxar o ar e encher os pulmões. Depois, deixe os lábios entreabertos e vá soltando o sopro lentamente, até esvaziá-los por completo. 2

Não tente prender a respiração

Em hipótese alguma tente prender a respiração caso sinta falta de ar, mesmo se estiver em um momento de pânico, ansiedade ou com arritmia cardiorrespiratória. Essa atitude prejudica ainda mais a oxigenação do corpo e aumenta a concentração de dióxido de carbono no organismo. 2

Sente-se em frente a um ventilador

Aumentar a ventilação é importante para estimular a função respiratória e diminuir o desconforto da dispneia. Para isso, o melhor a fazer é sentar-se de frente para um ventilador ou usar um leque, mesmo que improvisado, para se abanar. 1

Combine essa prática com técnicas de respiração para se acalmar mais e controlar a sensação de falta de ar, pelo menos até receber socorro. Nos hospitais e unidades de atendimento emergencial é comum os socorristas disponibilizarem um suplemento de oxigênio. 1

Pergunte ao médico sobre outras medicações

Por fim, outra medida importante consiste em perguntar ao médico que lhe atender sobre outras medicações que aliviam sintomas associados ao quadro, que podem ter relação com a dispneia. Os fármacos indicados variam de uma condição para outra, sendo que os mais comuns são 1:

  • corticoides;
  • analgésicos;
  • anti-inflamatórios;
  • antialérgicos;
  • antitussígenos;
  • expectorantes.

Leia também: Xarope infantil para tosse com catarro : como funciona + qual o melhor?

Conheça Benetosse para o alívio da tosse

A falta de ar pode ficar ainda pior por conta de crises de tosse com catarro. A boa notícia é que agora você tem um novo aliado para aliviar esse sintoma, o Benetosse, xarope desenvolvido com extrato de Hedera helix e a qualidade da família Benegrip. 3

Indicado para o tratamento da tosse produtiva em adultos e crianças a partir dos dois anos de idade, o Benetosse tem como principais benefícios a ação expectorante e fluidificante. Assim, serve para deixar o escarro menos espesso e mais fluido, consequentemente mais fácil de ser eliminado ou absorvido pelo organismo. 3

Saiba mais sobre essa novidade na página oficial do Benetosse. 3

Conclusão

Falta de ar é um sintoma que deve ser levado a sério, considerando a importância da respiração para manter todo o organismo saudável e em pleno funcionamento. A dispneia não afeta apenas o aparelho respiratório. Ela também impacta o sistema cardíaco, o metabolismo energético, a respiração celular e a atividade cerebral.

Além disso, por existirem tantas possíveis causas para a dificuldade em respirar, não podemos deixar de ressaltar que o quadro demanda atendimento médico urgente. Essa precaução é ainda mais relevante se notar fatores de risco, como alterações de consciência, confusão mental, suores noturnos e baixa saturação do sangue.

Imagem ilustrativa com embalagens do produto Benetosse

Sobre o autor

Benegrip

Benegrip possui tradição e confiança para cuidar de você e da sua família.

Benegrip® é recomendado para alívio dos sintomas das gripes e resfriados, como dor, febre, nariz entupido e coriza.

Conheça o autor

Encontre o Benegrip ideal para você

Embalagem do Benedesc Plus

Benedesc Plus

Descongestionante e antialérgico líquido feito especialmente para crianças acima de 2 anos

Encontre aqui Saiba mais
Imagem da embalagem de Benegrip.

Benegrip®

O poder dos dois comprimidos
Benegrip® combate de maneira eficaz os sintomas de gripes e resfriados.1

Encontre aqui Saiba mais
Imagem da embalagem de Benegrip® Multi Dia.

Benegrip® Multi Dia

Combate os sintomas de gripes e resfriados, com um potente* efeito analgésico e descongestionante, sem dar sono4.

Encontre aqui Saiba mais
Imagem da embalagem de Benegrip® Multi Noite.

Benegrip® Multi Noite

Combate os sintomas de gripes e resfriados com um potente* efeito analgésico, descongestionante e antialérgico, para ajudar a dormir melhor5.

Encontre aqui Saiba mais

Suplemento Alimentar

Embalagem do Benegrip® Imuno Energy

Benegrip® Imuno

Cuida da sua imunidade e energia para te ajudar na recuperação da gripe.

Encontre aqui Saiba mais