Como saber se tenho imunidade baixa? 7 sinais de alerta + como resolver

03/09/2021 como saber se tenho imunidade baixa (1)

O sistema imunológico é o mecanismo de defesa do organismo e está diretamente ligado à nossa capacidade de combater patógenos e as doenças causadas por eles. Quando está fortalecida, a imunidade previne doenças ou ao menos é capaz de aliviar os sintomas que sentimos

Se mesmo com o sistema imunológico saudável é possível ficar doente, mesmo que apresentando sintomas leves, como saber se tenho imunidade baixa?  

De modo geral, essa dúvida é muito frequente e ao mesmo tempo é bem pertinente. Em tempos como a pandemia da covid-19, por exemplo, ter um sistema imune forte pode auxiliar no combate à doença e evitar complicações mais graves

Veja neste artigo como saber se tem imunidade baixa, onde vamos explicar os principais sintomas que uma pessoa apresenta nesse caso. Além disso, iremos abordar possíveis causas, consequências e maneiras para recuperar a saúde do sistema imunológico. Boa leitura!  

O que é imunidade baixa? 

Resumidamente, o sistema imunológico é composto por uma série de órgãos, tecidos e células que atuam no combate a vírus, bactérias e demais invasores nocivos ao nosso corpo, impedindo o desenvolvimento de doenças e principalmente evitando complicações severas

Dessa forma, podemos entender que eventualmente, ao longo da vida, uma pessoa pode sofrer com resfriados e gripes esporádicas, mesmo sendo perfeitamente saudável. O importante é que esses quadros não sejam frequentes e também não estejam sujeitos a complicações. 

Uma vez que compreendemos o sistema imune como a defesa do organismo contra doenças e sintomas, fica claro que a imunidade baixa é uma situação de vulnerabilidade. Nesse quadro, a frequência e a severidade das doenças está sujeita a um aumento

Em geral, o corpo acaba levando mais tempo e tendo mais dificuldade para eliminar os invasores nocivos. Por isso, mesmo agentes pouco resistentes são capazes de provocar alguns sintomas, mesmo que irritações ou inflamações de baixo risco. 

Como saber se tenho imunidade baixa? 7 sinais para ficar atento! 

Tudo isso nos leva a pergunta “como saber se tenho imunidade baixa?”. Nesse contexto, é relevante saber que o nosso corpo dá diversos sinais de alerta quando estamos com a guarda baixa, isto é, apresentamos algum tipo de fraqueza no sistema imunológico

Esses alertas se manifestam através de sintomas recorrentes, que podem ir e voltar com elevada frequência, ou então que se mantêm constantes por um período considerável, em torno de 2 semanas, por exemplo. 

Veja como saber se tem imunidade baixa, caso apresente alguns dos seguintes sinais de alerta! 

Amigdalites, aftas e herpes bucal 

Considerando que a mucosa bucal é uma das portas de entradas para os principais responsáveis por causar doenças, como os vírus e bactérias, não é surpresa que um dos indícios de que se tem imunidade baixa é o aparecimento de inflamações e feridas nesta área

Quando estamos com imunidade baixa, é comum sofrermos com aftas na cavidade oral, além de herpes nos lábios, inflamações de garganta, amigdalites e estomatites

Palidez, manchas e erupções cutâneas 

Além das mucosas, a pele também fornece sinais de alerta que indicam queda na imunidade. Nesse caso, é comum apresentar uma palidez incomum ao indivíduo, manchas brancas ou avermelhadas pelo corpo e, em alguns casos, até mesmo erupções cutâneas e abscessos

Inflamações de ouvido 

Dores de ouvido e um quadro de otite podem ser mais comuns em caso de pessoas com a imunidade baixa, considerando que o corpo tem dificuldades para combater agentes nocivos, o que facilita para que eles cheguem aos tecidos do ouvido e causem inflamações dessa natureza. 

Náuseas, vômitos e diarreia 

Quando estamos com a imunidade baixa é comum apresentar as famosas viroses com frequência elevada, onde sintomas como náusea, vômito e diarreia podem ocorrer de forma recorrente ou então se estender por períodos mais longos, por vários dias ou semanas. 

Sensação de cansaço excessivo 

O corpo precisa de energia para combater doenças e quando estamos com a imunidade baixa, além da dificuldade em promover essa defesa, um sintoma comum é o cansaço excessivo e a sensação de que estamos sempre exaustos

Isso ocorre porque nosso organismo precisa direcionar sua energia disponível para expulsar os invasores e mesmo após uma boa noite de sono, não conseguimos nos recuperar completamente. 

Queda de cabelos 

Vários fatores podem causar queda de cabelos, tais como predisposição genética, hábitos ruins e doenças específicas.  

No entanto, a baixa imunidade também pode ocasionar a perda dos fios, isso porque os níveis de nutrientes presentes no organismo estão baixos e não há como manter o desenvolvimento saudável desses tecidos

Gripes e resfriados mais fortes e duradouros

imunidade baixa pode piorar gripes e resfriados

Gripes e resfriados são infecções respiratórias relativamente comuns, atingindo um grande número de pessoas todos os anos. Dito isso, podemos saber se temos imunidade baixa quando a duração dessas doenças passa a ser mais longa e os sintomas mais fortes. 

Por exemplo, a gripe costuma durar de 7 a 10 dias, com febre alta nos primeiros dias e sintomas diminuindo gradativamente. Resfriados duram cerca de 4 dias e raramente são acompanhados de febre

Porém, quando estamos com a imunidade baixa, a duração de ambas as doenças pode ser estendida. No caso da gripe, a febre pode ser mais resistente. Para resfriados, podem ocorrer casos de febre e sintomas mais debilitantes do que o comum. 

Possíveis causas e consequências da imunidade baixa 

Agora que respondemos como saber se temos imunidade baixa, fica o questionamento sobre as possíveis causas para esse quadro. 

É importante destacar que vários fatores podem contribuir para o enfraquecimento do sistema imunológico, sendo recomendado procurar atendimento médico especializado para um diagnóstico preciso e tratamento adequado

Primeiramente, temos os casos de imunodeficiência, causados por doenças como AIDS, lúpus e muitos tipos de câncer.  Situações de estresse e ansiedade também podem provocar queda na imunidade dos pacientes. 

Durante a gravidez, devido às alterações hormonais nas mulheres, também é comum ocorrer um enfraquecimento do sistema imune. Por fim, uma alimentação fraca em nutrientes e pouco saudável também prejudica a imunidade, principalmente quando acompanhada de sedentarismo

As consequências de uma imunidade baixa vão desde os desconfortos listados acima até a maior probabilidade de desenvolver doenças mais graves, além de apresentar uma saúde frágil e debilitada. Por isso, caso apresente sinais de que está com o sistema imunológico fraco, procure auxílio médico. 

Como fortalecer a minha imunidade? 

Alguns hábitos são recomendados para fortalecer a imunidade e são muito úteis para situações como as descritas acima. Por isso, além de seguir as recomendações médicas, você também pode tentar algumas dessas sugestões: 

  • Durma melhor: o corpo recupera as suas defesas quando dormimos, por isso, adotar hábitos mais relaxantes antes de ir pra cama e tentar dormir por cerca de 8 horas é uma ótima pedida; 
  • Pratique atividades físicas: se exercitar, mesmo que através de atividades simples como uma caminhada de 30 minutos, é altamente recomendado para promover o aumento da imunidade, combater o sedentarismo e melhorar a qualidade de vida; 
  • Priorize uma alimentação nutritiva e balanceada: o sistema imunológico precisa de nutrientes para se fortalecer, por isso, buscar uma alimentação nutritiva, saudável e balanceada é altamente recomendado; 
  • Faça suplementação se necessário: quando uma alimentação balanceada não se faz possível, temos a opção de suplementar através de multivitamínicos, por isso, verifique com seu médico se esse é o seu caso. 
Referências consultadas

Brasil. Ministério da Saúde. ANVISA. IN 28 de 26 de julho de 2018 

Parkin J, Cohen B. An overview of the immune system. Lancet. 2001;357(9270):1777-89. 

Asif N, Iqbal R, Nazir CF. Human immune system during sleep. Am J Clin Exp Immunol. 2017;6(6):92-96. 

Alam R. A brief review of the immune system. Prim Care. 1998;25(4):727-38 

Huston DP. The biology of the immune system. JAMA. 1997;278(22):1804-14. 

Blog da Saúde – Ministério da Saúde. “Entenda como o estresse pode impactar na sua saúde”. Disponível em <http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53983-entenda-como-o-estresse-pode-impactar-na-sua-saude>. Acesso em setembro/2021. 

Alkhatib A. Antiviral Functional Foods and Exercise Lifestyle Prevention of Coronavirus. Nutrients. 2020;12(9):2633. 

Blog da Saúde – Ministério da Saúde. “Você sabe a diferença entre gripes e os resfriados?”. Disponível em <http://www.blog.saude.gov.br/index.php/35481-voce-sabe-a-diferenca-entre-gripes-e-o-resfriado>. Acesso em setembro/2021. 

Chegou Benegrip Imuno!

Imagem ilustrativa com embalagens dos produtos Benegrip Imuno Complex e Benegrip Imuno Energy. Em fundo verde, com o texto escrito

Mais nova linha de Benegrip, agora de suplementos de vitaminas e minerais escolhidos para fortalecer* seu sistema imunológico e reforçar** sua energia.

Benegrip Imuno Complex: O primeiro em cápsulas gelatinosas***, possui uma fórmula exclusiva*** que irá auxiliar na prevenção* e fortalecer* o seu sistema imunológico. Saiba mais!

Benegrip Imuno Energy: Comprimidos efervescentes com um complexo exclusivo*** de vitaminas e minerais escolhidos que irão contribuir com sua energia** e auxiliar no sistema imune. Saiba mais!

Benegrip Imuno Complex e Benegrip Imuno Energy são alimentos isentos de registro de acordo com a RDC 27/2010. *Referente ao Benegrip Imuno Complex que contém vitamina D, C, A e Zinco que auxiliam no funcionamento do sistema imune. **Referente ao Benegrip Imuno Energy que contém vitamina C e Zinco que auxiliam no metabolismo energético, e de proteínas, carboidratos e gorduras, respectivamente. ***IQVIA. PMB. Agosto, 2021. Mapeamento do mercado de vitaminas.

posts relacionados