Sinusite após gripe

As infecções respiratórias podem ter efeitos negativos no organismo muito depois de terem sido curadas, em complicações associadas à capacidade do sistema imune em combater o problema. Um exemplo de baixo risco, mas capaz de incomodar bastante, é a sinusite após a gripe ou o resfriado.

Essa inflamação tem muitas causas diferentes, entre as quais podemos incluir um processo infeccioso anterior que não foi devidamente cuidado ou totalmente curado pelos mecanismos de defesa do nosso corpo.

Assim, há prolongamento dos sintomas e o risco de aumentar a vulnerabilidade do organismo. Para mostrar como você pode prevenir que isso aconteça, vamos explicar qual a relação entre esses problemas respiratórios, como se pega a sinusite e o tratamento ideal para acabar com ela.

Aproveite a leitura!

O que é a sinusite?

A sinusite é a inflamação dos seios paranasais, cavidades que ficam ao redor das narinas e que ajudam a circular o ar durante a respiração. Normalmente, a sinusite acontece em decorrência de uma infecção respiratória, esta que pode ter origem viral, fúngica, bacteriana ou mesmo alérgica.

Em muitos casos, o quadro ocorre de maneira aguda, durando menos de 30 dias. Por outro lado, a sinusite crônica pode durar até 90 dias, ou ir e voltar em períodos variados.

Sintomas de sinusite

 De modo geral, os sintomas de sinusite são:

  • dor de cabeça;
  • sensação dolorida de pressão no rosto, adjacente às narinas, maçãs do rosto e maxilar;
  • congestão nasal e coriza;
  • tosse;
  • espirros;
  • mau hálito;
  • perda ou diminuição temporária do olfato.

Ter sinusite após a gripe é possível?

De fato, é possível ter sinusite após a gripe, sendo essa uma das complicações listadas para a infecção causada pelo vírus da Influenza. Pode acontecer quando o sistema imunológico está fraco e não consegue combater totalmente a presença viral no organismo.

Com isso, ele tem a oportunidade de contaminar outras regiões do trato respiratório e permanecer ativo no corpo, prejudicando a saúde e o funcionamento adequado das células para conseguir se propagar.

Outra possibilidade surge quando vários fatores se juntam para sobrecarregar os mecanismos de defesa e deixar o corpo vulnerável à ação de microrganismos oportunistas, incluindo outros tipos de vírus, bactérias e fungos.

Qual a diferença da gripe para a sinusite?

Por terem sintomas iniciais bastante similares, não é incomum confundir esses problemas de saúde. No entanto, algo que ajuda a entender a diferença da gripe para a sinusite é a evolução do quadro e a forma como o corpo reage ao tratamento.

De modo geral, quando a febre é alta, acima de 38 ºC, a maior probabilidade é de se tratar de uma gripe.

É possível ficar em estado febril na sinusite, mas esse é um sintoma mais raro, que dificilmente atinge a temperatura citada para a Influenza. Nesse quadro, também é mais comum sentir o rosto dolorido, por conta da área inflamada ficar ao redor das narinas.

Para saber se está com gripe, sinusite ou outra doença, é recomendado avaliar todo o quadro sintomático e a forma como ele se manifesta. Com essas informações, procure seu médico para que ele faça exames, defina o diagnóstico e aponte o tratamento ideal.

Como se pega a sinusite?

A sinusite não possui um método transmissivo tão claro, como é o caso de gripes e resfriados. O mais comum é que, por conta de alguma infecção do sistema respiratório superior, a mucosa que reveste as narinas fique inchada, impedindo a passagem de ar.

Devido a essa obstrução, o oxigênio inspirado pode entrar nos vasos sanguíneos que irrigam essa área e estão dilatados pela inflamação inicial. Isso provoca a pressão nos seios paranasais e os demais sintomas.

A origem em uma infecção viral, como gripes e resfriados, é a forma mais comum para se pegar a sinusite aguda. Casos de infecção bacteriana são mais raros, porém apresentam maior risco de complicações graves, com a propagação da bactéria para o cérebro, globos oculares e áreas próximas.

Já a sinusite fúngica acomete mais as pessoas com a imunidade mais comprometida ou que sofrem com alergias crônicas, provocando manifestações recorrentes desses sintomas.

Quanto tempo demora para passar a sinusite?

Conforme mencionado, a sinusite pode variar entre períodos inferiores a 30 dias e superiores a 90 dias, mesmo que ela fique indo e vindo nesse tempo. A sinusite aguda apresenta um quadro mais curto e controlável, enquanto a sua versão crônica é mais persistente e incômoda.

É indicado tomar antialérgico para gripe e sinusite?

O tratamento mais comum para a sinusite consiste em lidar com a infecção inicial, que pode ser a gripe. Assim, remédios antigripais com ação analgésica, antitérmica e antialérgica são capazes de aliviar os sintomas e prevenir que a inflamação dos seios nasais seja muito extensa.

Antialérgicos para gripe e sinusite costumam ter ação vasoconstritora. Ou seja, trabalham para comprimir os vasos sanguíneos dilatados com a inflamação local, recuperando a circulação de ar e diminuindo a pressão no rosto.

Eles podem ser encontrados em comprimidos antigripais, soluções para nebulização e sprays nasais. Para saber qual dessas versões é mais indicada para seu caso, consulte seu médico.

O profissional de saúde também deve avaliar o quadro para identificar se há risco de infecção bacteriana, o que pode exigir o uso de antibióticos.

Como tratar gripe e evitar a sinusite na sequência?

Para evitar a sinusite após a gripe, é essencial tomar os devidos cuidados com a primeira infecção para que ela não provoque complicações adicionais. Veja o que pode ser feito para aliviar os sintomas da gripe e prevenir inflamações em seguida:

  1. beba bastante água;
  2. prefira uma alimentação leve e rica em nutrientes que fazem bem para a imunidade;
  3. invista no fortalecimento do sistema imune todos os dias, com alimentação balanceada, exercícios físicos e bons hábitos;
  4. repouse enquanto sentir os sintomas de gripe;
  5. faça inalação de vapor para aliviar o ressecamento das mucosas;
  6. procure remédios para gripe que são indicados para o seu perfil.

Com essas medidas, a recuperação pode ser mais tranquila e eficaz, diminuindo as chances do mal-estar persistir além do necessário.

Esperamos que tenha gostado das dicas e aprendido um pouco mais sobre como se pega a sinusite após a gripe. Para mais conteúdos informativos como esse, não deixe de conferir mais posts no blog Portal da Saúde!

Imagem ilustrativa com embalagens de todos os produtos Benegrip

Sobre o autor

Benegrip

Benegrip possui tradição e confiança para cuidar de você e da sua família.

Benegrip® é recomendado para alívio dos sintomas das gripes e resfriados, como dor, febre, nariz entupido e coriza.

Conheça o autor

Encontre o Benegrip ideal para você

Embalagem do Benedesc Plus

Benedesc Plus

Descongestionante e antialérgico líquido feito especialmente para crianças acima de 2 anos

Encontre aqui Saiba mais
Imagem da embalagem de Benegrip.

Benegrip®

O poder dos dois comprimidos
Benegrip® combate de maneira eficaz os sintomas de gripes e resfriados.1

Encontre aqui Saiba mais
Imagem da embalagem de Benegrip® Multi Dia.

Benegrip® Multi Dia

Combate os sintomas de gripes e resfriados, com um potente* efeito analgésico e descongestionante, sem dar sono4.

Encontre aqui Saiba mais
Imagem da embalagem de Benegrip® Multi Noite.

Benegrip® Multi Noite

Combate os sintomas de gripes e resfriados com um potente* efeito analgésico, descongestionante e antialérgico, para ajudar a dormir melhor5.

Encontre aqui Saiba mais

Suplemento Alimentar

Embalagem do Benegrip® Imuno Energy

Benegrip® Imuno

Cuida da sua imunidade e energia para te ajudar na recuperação da gripe.

Encontre aqui Saiba mais