string(338) "SELECT * FROM ctas INNER JOIN tipo_conteudos ON tipo_conteudos.idConteudos = ctas.tipoConteudoCta INNER JOIN projetos ON projetos.idProjeto = tipo_conteudos.idConteudos INNER JOIN rel_ctas_posts ON rel_ctas_posts.relCta = ctas.idCta INNER JOIN posts ON rel_ctas_posts.relPost = posts.idPost WHERE ctas.idConteudos="16" AND relPost="1798";" Prevenção do coronavírus: 8 dicas para manter a covid-19 longe da sua família

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Para mais informações, acesse o nosso Aviso Externo de Privacidade.

Prevenção do coronavírus: 8 dicas para manter a covid-19 longe da sua família

23/06/2022 prevenção do coronavírus

Com todo impacto da pandemia de covid-19 em nossas vidas, não é de se surpreender que pessoas tenham dificuldade de se adequar às medidas de prevenção do coronavírus, sem mencionar a crescente ansiedade para que tudo volte ao normal o mais rápido possível.

Embora seja possível observar diminuição no número de casos, revogação de leis obrigando o uso de máscaras e tenhamos acesso a vacina contra a covid, conhecer os principais meios de como prevenir o coronavírus ainda é algo bem relevante para proteger nosso bem-estar e reduzir o risco da doença.

Com o surgimento de novas cepas, variantes do vírus, algumas com maior capacidade de transmissão e reinfecção, toda medida continua válida para evitar exposições desnecessárias e proteger sua família dessa ameaça.

Nesse post, vamos falar sobre o que é a covid-19 e suas variantes mais preocupantes no momento, formando uma base de motivos para continuarmos ativos quanto a prevenção do coronavírus, que pode ser implementada com nosso guia de 8 dicas práticas. Continue lendo e fique por dentro!

O que é a covid-19?

A covid-19 é uma infecção grave do sistema respiratório, causada pelo novo coronavírus, classificado como Sars-Cov-2. A velocidade com que o vírus se espalhou pelo mundo, sua alta capacidade de mutação e o grande número de fatalidades levou a declaração de pandemia em março de 2020.

Os sintomas clássicos da covid-19 incluem febre, tosse seca, cansaço, perda do paladar ou do olfato. Em outros casos, também foi relatado dor de cabeça, inflamação de garganta, irritação nos olhos e diarreia.

Por fim, infecções mais severas levam a falta de ar, dificuldade em respirar, confusão mental, dor no peito, perda da fala ou redução da mobilidade.

Contudo, esses sintomas foram sofrendo alterações ao longo do tempo, por conta do surgimento de variantes do vírus, que alteraram a capacidade de transmissão, reinfecção e possibilidade de causar infecções mais fortes.

Principais variantes e sintomas causados pelo coronavírus

Atualmente temos a circulação de cinco variantes consideradas de alto risco, classificadas como VOC (do inglês Variants of Concern). São elas a alfa, beta, gama, delta e a ômicron. Entenda as diferenças entre essas cepas:

  • Alfa: pode causar perda no olfato/paladar, tosse, febre, calafrios, dores nos músculos e diminuição no apetite;
  • Beta: pode provocar febre, tosse, dor de garganta, diarreia, vômitos, cansaço, dores no corpo e falta de ar;
  • Gama: apresenta possibilidade de causar febre, tosse, falta de ar, dor de garganta, vômito, diarreia, fadiga e dores no corpo;
  • Delta: pode levar a dor de cabeça, coriza, espirros, dor na garganta, tosse duradoura e febre;
  • Ômicron: altamente transmissível, pode causar extremo cansaço, dor de cabeça, espirros, coriza, dor de garganta e pelo corpo todo.

Embora algumas dessas sejam mais impactantes, o risco principal está na interação entre as cepas, o que facilita o surgimento de novas variantes e aumenta a distância para o fim da pandemia.

Prevenção do coronavírus: qual sua importância?

A importância de prevenir o coronavírus, utilizando máscaras, álcool em gel e tomando as doses da vacina indicadas para o seu perfil é notada quando observamos a eficácia dessas medidas na diminuição dos casos confirmados, especialmente pela redução de internações e fatalidades.

Da mesma forma, as dicas de prevenção que iremos abordar a seguir são cruciais para reduzir os casos gerais e minimizar o risco de novas variantes mais resistentes da doença. Todo cuidado se mostra importante para atingir esse objetivo.

Como prevenir o coronavírus? 8 dicas de prevenção

Chegou a hora de conferir nossas dicas práticas de prevenção do coronavírus. Para isso, vamos relembrar os principais hábitos e aliados que temos a nossa disposição para reduzir o risco de pegar covid-19. Confira:

1. Importância do álcool gel na prevenção do coronavírus

De início, vamos citar a importância do álcool em gel para prevenção do coronavírus. Esse item está presente em todos ambientes, incluindo escritórios, lojas, restaurantes e até nas nossas casas.

É um modo prático de descontaminar as mãos, objetos e demais superfícies que possam ter contato com o vírus. Ele ajuda a retirar a camada externa de proteínas que protegem o patógeno, efetivamente “matando” o coronavírus.

Outros benefícios do álcool em gel 70% é sua rápida evaporação, que ocorre em poucos segundos para diminuir resíduos, e a versatilidade do produto.

Ele pode ser útil para higienizar compras e objetos pessoais ao chegar em casa, além de ser uma alternativa válida quando não podemos lavar as mãos com água e sabão.

2. Foco em hábitos de higiene

Falando em lavar as mãos com água e sabão, essa é uma medida muito eficaz para diminuir o risco de contaminação cruzada, que ocorre quando tocamos uma superfície contaminada e depois levamos as mãos ao rosto, transportando o vírus para nossas mucosas.

De modo geral, evitar tocar o rosto em locais públicos é ideal, já que pode ser difícil ter de higienizar as mãos o tempo todo. Ao tossir ou espirrar, é importante fazer a higiene nasal, principalmente com o uso de lenços descartáveis. Logo depois, não deixe de lavar as mãos novamente.

3. Medidas para diminuir a propagação do vírus

A covid-19 é propagada principalmente por meio da inalação de gotículas de saliva contaminada, dispersas no ar quando falamos, respiramos, tossimos ou espirramos. Dessa forma, reduzir esses eventos é uma medida importante.

A dica de prevenção do coronavírus aqui recomenda cobrir sempre o rosto ao tossir ou espirrar, preferencialmente utilizando a parte interna dos cotovelos. Também é relevante manter ambientes bem ventilados e abertos, para renovar o ar e diminuir a concentração do vírus em locais fechados.

4. Uso de máscaras contra a covid-19

Embora muitos estados e países estejam flexibilizando as regras sobre uso de máscaras, elas ainda se mantêm como uma forma eficaz de prevenção do coronavírus. Utilizar a proteção facial em locais fechados, com aglomeração e ao visitar pessoas fora do seu convívio pode reduzir o risco de contágio.

Da mesma forma, quem estiver com suspeita de covid-19 e precisar se locomover por esses ambientes, deve usar a máscara para evitar que outros peguem a doença.

Quer saber qual a melhor máscara para covid? Então leia o post: Qual a melhor máscara para Covid-19 e outras doenças?

5. Distanciamento ainda é importante

Nem sempre é possível manter o distanciamento físico, mas ele deve ser adotado sempre tiver a oportunidade. No trabalho ou no mercado, por exemplo, pode ocorrer limitações. No entanto, em outras situações, essa distância faz a diferença e pode te colocar fora do alcance do vírus no ambiente.

6. Cuidados com o ambiente

Ambientes devem ficar sempre com boa ventilação. Locais fechados favorecem a transmissão de infecções respiratórias, como a gripe e a covid-19. Além de abrir as janelas e manter uma distância segura de outras pessoas, a rotina de limpeza do local deve ser reforçada.

7. Aplicação de todas as doses da vacina

Nenhuma dose da vacina contra a covid-19 é dispensável, mesmo as que ficaram popularizadas como reforço. Elas são medidas importantes de prevenção do coronavírus, úteis para diminuir o risco de pegar uma nova variante.

Não há garantias de que ter pego covid-19 resulte em anticorpos de longo prazo, por isso, tomar todas as doses da vacina disponíveis para seu perfil é a melhor alternativa para evitar a doença ou pelo menos reduzir o risco de sintomas graves.

8. Atenção especial com grupos de risco

Todas essas medidas devem ter o cuidado redobrado para pessoas que pertencem ou convivem com indivíduos dos grupos de risco da covid. São eles:

  • Idosos;
  • Crianças;
  • Gestantes;
  • Pessoas com doenças crônicas;
  • Pessoas que sofrem com imunodeficiência.

As defesas imunológicas nesses perfis são menos eficazes, aumentando o risco de contágio e quadros mais severos. Portanto, para proteger quem você ama, é crucial ficar atento a todas medidas de prevenção contra o coronavírus.

Nem sempre isso será fácil ou confortável, mas ainda assim, é o melhor que podemos fazer para combater essa ameaça que ainda é muito séria. Previna-se!