O nosso website utiliza cookies para lhe identificar e aprimorar a sua experiência de navegação.
Alguns cookies são necessários, outros são utilitários, analíticos ou de marketing. Ao continuar navegando, você concorda com os termos da nossa Política de Cookies.

Como saber se sua imunidade está boa? Fique atento aos sinais do seu corpo!

15/04/2021 como saber se minha imunidade está boa

Uma vida saudável e livre de doenças está diretamente ligada ao funcionamento do nosso sistema imunológico. É ele que irá defender o organismo de vírus, bactérias e outros agentes nocivos. Mas isso levanta uma preocupação especial, afinal, como saber se minha imunidade está boa?

Muitas pessoas acreditam que o único sinal de que estamos com a imunidade forte é o fato de não ficarmos doentes. No entanto, isso é um equívoco. Outros fatores como sintomas em menor intensidade e recuperação acelerada de uma doença, por exemplo, também são indícios de que está tudo certo com seu sistema imunológico.

Ao longo deste artigo, iremos mostrar como saber se sua imunidade está alta ou baixa, quais exames servem para avaliar o sistema imunológico e quais as práticas mais indicadas sobre como adquirir imunidade. Leia a seguir.

Como funciona o nosso sistema imunológico

Nosso sistema imunológico é um conjunto de moléculas, células, tecidos e órgãos. Juntos, eles atuam para notar a presença de células e agentes estranhos, como germes, vírus e bactérias. Além disso, o sistema imune é responsável pela reação do corpo às doenças causadas por esses invasores, logo, eles precisam ser eliminados.

De modo geral, nossa imunidade é formada pelos seguintes componentes:

  • Leucócitos: estes são os principais agentes de defesa do organismo, conhecidos como glóbulos brancos. Produzidos pela medula óssea, existem vários subtipos de leucócitos, como os monócitos, linfócitos e plasmócitos;
  • Anticorpos: anticorpos são um tipo de molécula, produzidos pelos plasmócitos citados anteriormente, eles se unem aos antígenos, agentes causadores de doenças, e com isso neutralizam sua ação, basicamente provocando uma reação diferente no organismo, sem risco para a saúde;
  • Órgãos linfóides: por fim, os órgãos linfóides são tecidos com grande concentração de linfócitos. São divididos entre os centrais, como a medula óssea, e periféricos, como baço, tonsilas e apêndice.

Como saber se minha imunidade está baixa

É comum a crença de que cansaço, unhas frágeis e queda de cabelo são os sinais mais comuns de que uma pessoa está com a imunidade baixa. Porém, esses problemas podem ser causados por diversos sintomas, não só por doenças. Pode se tratar apenas de uma predisposição genética, por exemplo.

E então, como saber se minha imunidade está baixa? Para isso, é importante ficar atento a sintomas recorrentes e persistentes, normalmente associados a doenças comuns. Isso irá indicar que o seu organismo não está conseguindo produzir anticorpos o suficiente para combater essas doenças, como gripes, resfriados, otites e similares.

Sinais de baixa imunidade

Podemos dividir esses sinais através das partes do corpo que mais apresentam sintomas de doenças comuns, nesse caso, temos o seguinte:

Parte do corpoSintomas apresentados com frequência
BocaHerpes, estomatites, aftas, amigdalites, etc.
PeleInfecções, manchas, abscessos e erupções cutâneas.
OuvidoOtites (inflamação do canal auditivo).
Sistema respiratórioGripes e resfriados.
GenitaisHerpes e reações alérgicas.

Além dessas manifestações, também é possível acrescentar sintomas como náusea, vômito e diarreia, sobretudo com frequência ou associados a alguns dos sinais apresentados anteriormente.

Exames de sangue são indicados para avaliar o sistema imunológico

Nesses casos, além de buscar atendimento médico para um diagnóstico adequado e tratamento dos sintomas, vale a pena realizar exames para saber como está o seu sistema imunológico.

Os hemogramas, ou exames de sangue, são utilizados para verificar se o organismo apresenta alterações significativas nos níveis de células que o compõem o sangue.

Muito comuns para realizar consultas de rotina ou mesmo em casos emergenciais, a coleta de sangue pode ser utilizada para avaliar a presença de hemácias, glóbulos vermelhos que transportam nutrientes e oxigênio no corpo, ou mesmo os níveis de leucócitos, glóbulos brancos e responsáveis pela atuação do sistema imunológico.

Além desses, também pode ser feito o exame de imunoglobulina. Eles auxiliam na identificação de alergias, infecções, como hepatite e toxoplasmose, bem como outras doenças que ocorrem quando estamos com a imunidade baixa.

O que deixa o sistema imunológico baixo?

Mas afinal de contas, o que deixa o sistema imunológico baixo, com dificuldades de reagir mesmo às doenças mais comuns?

A resposta pode variar. Algumas pessoas podem apresentar imunodeficiência, que é uma desordem imunológica onde o organismo não consegue estabelecer um sistema de defesa efetivo. Também temos as doenças autoimunes, que ocorrem quando o próprio sistema imunológico ataca o próprio organismo.

Tirando esses casos, temos também a possibilidade de maus hábitos que provocam uma sobrecarga no organismo e diminuem a capacidade de reação do sistema imunológico. É o caso da má alimentação, consumo excessivo de drogas e álcool, falta ou excesso de exercícios físicos, estresse e falta de repouso.

Isso ocorre porque o corpo fica sem os nutrientes necessários para a produção de leucócitos e anticorpos, como vitaminas e proteínas.

Como fortalecer o sistema imunológico?

Para fortalecer o sistema imunológico e desfrutar de mais disposição, sono tranquilo, produtividade alta e menor risco em caso de contrair doenças, é recomendado adotar alguns hábitos mais saudáveis, entre eles temos:

Alimentação nutritiva e suplementação

Através da alimentação, podemos fornecer ao nosso organismo uma série de nutrientes e vitaminas que contribuem para um sistema imunológico forte. Temos por exemplo a vitamina C, presente em frutas cítricas, o ácido fólico, encontrado em vegetais escuros como couve e brócolis, e o licopeno, poderoso antioxidante presente nos tomates.

Caso você não consiga os nutrientes essenciais através da alimentação, uma boa alternativa é o consumo de suplementos vitamínicos, que complementam a dieta e fornecem os níveis que faltam das vitaminas e minerais.

Prática de atividades físicas

Exercícios físicos, na medida certa, atuam na redução do estresse, estimulam o corpo a produzir os anticorpos e liberam endorfina, uma molécula que aumenta a sensação de alegria e bem-estar, entre outros benefícios.

Banho de sol

Tomar banho de sol por cerca de 15 minutos é o suficiente para estimular a produção de vitamina D, essencial para o nosso organismo.

Rotina de sono saudável

Uma boa noite de sono é essencial para manter o sistema imunológico forte, pois evita o desgaste e permite ao organismo se recuperar das atividades do dia. Por isso, dormir ao menos 8 horas por dia é o ideal.

Beber água

A ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia é indicada para manter um ser humano adulto saudável, auxiliando o organismo a se manter livre de impurezas.

É gripe? Benegrip cuida de toda a família!

Benegrip tem a linha mais completa* do mercado para o tratamento dos sintomas de gripes e resfriados. Para promover o bem-estar e te ajudar a enfrentar a gripe, Benegrip está disponível em diferentes versões, para variados momentos e necessidades de toda a família!

  • Benegrip: versão tradicional e eficaz contra os sintomas da gripe. Com o poder dos 2 comprimidos (verde e laranja), combate as dores, febre, congestão nasal. Saiba mais sobre Benegrip.
  • Benegrip Multi: antigripal líquido infantil para crianças a partir de 2 anos. Sua fórmula é feita à base de paracetamol, que combate as dores e a febre. Além disso, tem descongestionante e antialérgico que ajuda a acabar com o Nariz Entupido. Conheça o Benegrip Multi para cuidar da gripe das crianças!
  • Benegrip Multi Dia e Multi Noite: Fórmulas pensadas especialmente para os diferentes sintomas do Dia e da Noite e com forte** poder analgésico e descongestionante. A versão Dia não dá sono e contém descongestionante nasal. Já a versão Noite tem antialérgico e ajuda a dormir melhor. Veja como Benegrip Multi Dia e Multi Noite podem te ajudar.

*Linha com a maior quantidade de SKUs do mercado de antigripais. Fonte: IQVIA-PMB Mar/21.

**Fórmula com alta concentração de ativos (800mg de paracetamol + 20mg de fenilefrina)

Referências Consultadas:

Parkin J, Cohen B. An overview of the immune system. Lancet. 2001 Jun 2;357(9270):1777-89. doi: 10.1016/S0140-6736(00)04904-7. PMID: 11403834. Disponível em <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11403834/>. Acesso em fevereiro/2021.

Asif N, Iqbal R, Nazir CF. Human immune system during sleep. Am J Clin Exp Immunol. 2017 Dec 20;6(6):92-96. PMID: 29348984; PMCID: PMC5768894. Disponível em <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29348984/>. Acesso em fevereiro/2021.

Blog da Saúde – Ministério da Saúde. “Entenda como o estresse pode impactar na sua saúde”. 25 de setembro de 2019. Disponível em <http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53983-entenda-como-o-estresse-pode-impactar-na-sua-saude>. Acesso em fevereiro/2021.

Alkhatib A. Antiviral Functional Foods and Exercise Lifestyle Prevention of Coronavirus. Nutrients. 2020 Aug 28;12(9):2633. doi: 10.3390/nu12092633. PMID: 32872374; PMCID: PMC7551447. Disponível em <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32872374/>. Acesso em fevereiro/2021.

Bula dos produtos Benegrip, Benegrip Multi, Benegrip Multi Dia e Benegrip Multi Noite.

posts relacionados