Transmissão da Gripe

Infecções respiratórias, como gripes e resfriados, são muito comuns nos meses de inverno, o que pode ser associado ao clima frio e seco, que é mais amigável aos vírus causadores dessas doenças, mas também acontece por conta de alguns hábitos que facilitam a propagação desses patógenos.

Para diminuir esse risco e ajudá-lo a cuidar melhor da sua saúde, criamos um guia completo sobre como ocorre a transmissão da gripe (Influenza), no qual vamos abordar como ela passa de uma pessoa para outra, quanto tempo dura a fase transmissiva e como prevenir a contaminação.

Antes disso, vamos relembrar o que é a gripe, o que causa essa doença e outras informações importantes sobre ela, que serão úteis para entender como é a transmissão da gripe e o que pode ser feito para evitá-la.

Aproveite a leitura!

O que é a gripe?

A gripe é uma infecção do sistema respiratório, que atinge as vias aéreas superiores, nariz, boca e garganta, assim como os pulmões. Ela é causada pelo vírus da Influenza, que entra no organismo principalmente por meio da inalação de gotículas contaminadas dispersas no ar.

Tipos de gripe

De modo geral, os vírus causadores da gripe podem se dividir entre os tipos A, B e C, cada um com uma linhagem ou carga genética específica. Esses microrganismos são capazes de passar por mutações e trocar material genético entre si, o que facilita sua propagação.

Por exemplo, na gripe tipo A temos os subtipos H1N1, H5N1 e H3N2, entre outros. Existem evidências que indicam que eles podem trocar essas moléculas (H e N), evitando os anticorpos e mecanismos de defesa específicos para um dos subtipos, causando a contaminação mesmo assim.

Sintomas da gripe

Quando ocorre a transmissão da gripe e uma pessoa é contaminada com o vírus, em poucos dias ela pode desenvolver os primeiros sintomas e começar a sentir os efeitos da infecção no corpo.

A intensidade e o quadro pode variar de acordo com o indivíduo, porém, os sintomas da gripe costumam ser os seguintes:

febre alta, acima de 38ºC, com início súbito (costuma ser o primeiro sintoma);

  • garganta inflamada;
  • congestão nasal;
  • coriza;
  • tosse;
  • espirros;
  • fadiga;
  • dor de cabeça e no corpo todo.

Além disso, podem ocorrer perda de apetite, desconforto estomacal, náusea, vômito e diarreia. Sintomas mais intensos e diversos, como esses últimos, podem ser mais frequentes em pessoas com a imunidade enfraquecida ou imatura, como idosos, crianças pequenas, gestantes e pacientes com comorbidades.

Quanto tempo dura uma gripe?

O tempo médio de duração da gripe varia entre sete e dez dias, mas pode ser que dure um pouco mais ou menos, de acordo com o estado geral de saúde, capacidade do sistema imune em combater a doença e cuidados adotados durante o tratamento.

Transmissão da gripe: tudo que precisa saber

Agora que conhecemos as informações básicas sobre a doença, podemos entrar no assunto principal do post, que é a transmissão da gripe (Influenza). Essa introdução será útil nesse momento, já que tanto as causas da gripe quanto o tempo de duração influenciam na sua propagação.

Vamos entender melhor como funciona a transmissão da gripe:

  • A princípio, temos a presença do vírus no ar e em superfícies de objetos ao nosso redor, na maioria das vezes envolto em secreção e pequenas gotas de saliva expelidas por uma pessoa gripada ao espirrar, tossir ou falar;
  • De forma direta ou indireta, essa carga viral chega até a mucosa nasal e a garganta de uma pessoa saudável, que acaba infectada;
  • Ao invadir o organismo, o vírus da gripe irá se combinar a estrutura das células ao longo das vias respiratórias, impedindo o funcionamento padrão e utilizando o nosso corpo para se propagar;
  • Ao detectar o invasor, o corpo reage para combater o vírus com o sistema imunológico e uma série de mecanismos de defesa, resultando nos principais sintomas da gripe, como a febre e demais processos inflamatórios;
  • A gripe é uma doença autolimitada, assim, em alguns dias os sintomas devem diminuir de intensidade e gradativamente desaparecem, encerrando o quadro.

3 principais formas de transmissão da gripe

Na prática, temos três formas de transmissão da gripe que são consideradas as mais comuns, uma é direta e as restantes são classificadas como indiretas. Em todo caso, o processo faz a ponte entre o vírus e as nossas mucosas, o que dá início a essa infecção.

Confira os três tipos mais comuns de transmissão da gripe:

1. Inalação de gotículas contaminadas

A principal forma de transmissão da gripe, que também acontece em outras infecções respiratórias causadas por vírus, acontece por meio da inalação de gotículas contaminadas.

Uma pessoa gripada pode liberar pequenas gotas de saliva e catarro, contendo carga viral, ao falar, respirar, espirrar ou tossir. Essas gotículas são muito leves, podendo ficar suspensas no ar ambiente ou mesmo viajar por longas distâncias.

Assim, elas podem ser inaladas por uma pessoa saudável, junto com a respiração, fazendo com que o vírus entre em contato com a mucosa nasal e da garganta, provocando a gripe.

2. Contato direto com secreção contaminada

Outra forma comum de transmissão da gripe acontece pelo contato direto com as secreções nasais de uma pessoa que está gripada. É uma situação comum para pais que estão cuidando dos filhos doentes ou pessoas que lidam com idosos.

Assim, ao ajudar a pessoa a assoar o nariz ou simplesmente juntar lenços usados para jogar fora, é possível ter contato com o vírus. Caso não lave imediatamente as mãos ou cometa um descuido, pode ocorrer de tocar o rosto e acabar pegando a gripe.

3. Contato indireto com secreção contaminada por meio de objetos

Por fim, é importante destacar que o vírus da gripe pode sobreviver por breves períodos em superfícies, objetos pessoais e utensílios domésticos.

Quando a pessoa gripada espirra sobre um item ou leva as mãos até ele depois de ter assoado o nariz, ela pode depositar uma pequena quantidade de secreção infectada sobre ele. A partir daí, se outros tocarem nesse objeto e levarem as mãos ao rosto, podem acabar pegando a gripe de forma indireta.

Qual o tempo de transmissão da gripe?

Outra dúvida muito comum sobre o tema é qual o tempo de transmissão da gripe, ou seja, por quanto tempo uma pessoa gripada pode passar o vírus para outros. Na prática, a fase transmissiva dura todo o período de manifestação dos sintomas.

Assim, desde o início do quadro até o seu fim, pode ser possível passar a gripe de uma pessoa para outra. No entanto, é válido destacar que a carga viral nos primeiros dias da doença costuma ser maior, principalmente enquanto a febre ainda está presente.

Dessa forma, podemos entender que as chances de transmissão da gripe são maiores durante a fase crítica da doença, normalmente nos primeiros três dias, quando os sintomas estão mais intensos. Porém, mesmo em menor probabilidade, ainda é relevante tomar cuidados durante todo o tratamento.

Como prevenir a transmissão da gripe?

Depois de entender as formas de transmissão da gripe, podemos abordar corretamente os métodos de prevenção da doença. De modo geral, as recomendações focam em estimular a imunidade, dar mais atenção aos hábitos de higiene e evitar situações que favorecem a propagação do vírus.

Confira quais são as principais dicas para prevenir a gripe:

1. Vacinação

A vacina da gripe é a forma mais eficaz de evitar a transmissão da gripe. O imunizante é produzido constantemente para desenvolver os anticorpos para os tipos de gripe em circulação, por isso, deve ser tomado todos os anos.

A campanha de vacinação promovida pelo sistema público de saúde disponibiliza gratuitamente a aplicação das doses do imunizante para pessoas dos grupos de risco da gripe, como profissionais de saúde, crianças pequenas, idosos, gestantes, lactantes e outros.

2. Higiene

Para evitar principalmente a transmissão da gripe após contato com secreções infectadas, reforçar os hábitos de higiene pessoal é essencial para preservar nossa saúde.

É muito importante não compartilhar objetos como copos, talheres e escovas de dente, especialmente se a pessoa está com sintomas de gripe. Dessa forma, podemos evitar o contato direto com a secreção contendo o vírus.

Sempre que tiver contato com objetos utilizados por outros, principalmente com pessoas gripadas ou com sintomas, lave as mãos logo em seguida ou utilize álcool em gel quando não tiver acesso à água e sabão.

De forma similar, quando estiver em um ambiente compartilhado ou espaço público, fique atento às superfícies em que toca, como maçanetas, interruptores e corrimões. Evite levar as mãos ao rosto e faça a higienização com álcool em gel antes e depois de interagir com esses itens.

3. Ventilação do ambiente

Locais fechados e climatizados podem ser um abrigo tanto do frio quanto do calor, mas eles também formam ambientes que favorecem a propagação de vírus e outros microrganismos. Principalmente no inverno, é comum ficarmos nesses locais, em especial nas horas de trabalho.

Com o ar estagnado, as chances de alguém pegar uma gripe e transmiti-la para outra pessoa aumenta bastante. Por isso, é relevante cuidar para que o ar do ambiente seja renovado, abrindo as janelas e portas periodicamente, sempre que possível.

Da mesma forma, se puder evitar esses locais, faça isso.

4.  Fortalecimento da imunidade

O sistema imunológico é nosso principal aliado para evitar doenças como a gripe, então vale a pena cuidar bem dele, adotando hábitos que estimulam a resposta imune e ajudam na manutenção de um corpo mais saudável.

Nesse contexto, é recomendado:

  • Pratique atividades físicas regulares, uma vez que elas promovem a sensação de bem-estar, aliviam o estresse, ajudam a produção de células de defesa e melhoram a resposta do sistema imune;
  • Beba bastante água, pelo menos dois litros por dia, para evitar a desidratação e fornecer fluidos para a manutenção das funções biológicas;
  • Tenha uma alimentação rica em nutrientes e minerais, que estimulam o sistema imunológico, ajudam a manutenção dos tecidos e estruturas celulares, previnem o envelhecimento precoce e promovem o funcionamento adequado do organismo.

Separamos alguns conteúdos interessantes para você que deseja fortalecer a imunidade. Confira:

>>> Como fortalecer o sistema imunológico? Veja 4 dicas para incluir na sua rotina!

>>> Vitaminas para imunidade: guia completo para entender de uma vez!

Qual o tratamento ideal da gripe? O que se deve tomar?

Mesmo conhecendo as formas de transmissão da gripe e tomando os cuidados preventivos, acabou pegando uma gripe? Não se preocupe, isso pode acontecer. Para dar uma ajuda nesse sentido, vamos falar sobre qual tratamento para gripe é mais indicado. Confira:

Peguei uma gripe, o que devo fazer?

Em primeiro lugar, faça repouso e evite sobrecarregar o organismo, para que ele se recupere mais facilmente. Cubra o nariz e a boca ao tossir e espirrar, não compartilhe objetos e lave as mãos com frequência.

Lembre-se de fazer sua parte para evitar que outros acabem gripados, ficando isolado ou mantendo uma distância mais segura das outras pessoas quando possível.

O que devo ingerir quando estou gripado?

Durante a gripe, é comum ficar com a garganta dolorida e sensível, dificultando a alimentação. Para diminuir esse desconforto, beba bastante água, para manter a mucosa limpa e úmida, além de evitar o risco de desidratação.

Para as refeições, prefira alimentos quentes e com bastante líquido, principalmente sopas, caldos, canjas e chás. A temperatura morna também pode aliviar a dor e reduzir a inflamação. Prefira carnes brancas, vegetais folhosos, como espinafre, brócolis e couve, e não deixe de utilizar o alho, que age como um importante anti-inflamatório, assim como o mel e o gengibre.

Estou gripado, o que devo tomar?

Os antigripais, como o nome já indica, são os melhores remédios para melhorar da gripe. Eles combinam ativos para combater os principais sintomas e aliviar o mal-estar causado pela infecção. De modo geral, eles podem combinar ações de antitérmico, analgésico, anti-inflamatório e antialérgico.

Para saber o que tomar, consulte seu médico ou o farmacêutico. Também é importante ficar atento às informações presentes na bula dos medicamentos, para assegurar a dosagem ideal e conhecer contraindicações.

E assim, vamos finalizar o nosso guia sobre transmissão da gripe, prevenção e tratamento. Esperamos que o conteúdo tenha ajudado a esclarecer suas principais dúvidas sobre esses assuntos e contribuído para fortalecer os cuidados com a saúde da sua família.

Para mais guias e dicas sobre saúde, bem-estar e imunidade, confira outros posts do Portal da Saúde. Até mais!

Se for gripe, Benegrip!!

Imagem ilustrativa com embalagens dos produtos Benegrip Família Em fundo laranja, com o texto escrito

Benegrip tem a linha mais completa* do mercado para o tratamento dos sintomas de gripes e resfriados. Para promover o bem-estar e te ajudar a enfrentar a gripe , Benegrip está disponível em diferentes versões, para variados momentos e necessidades de toda a família!

Benegrip: versão tradicional e eficaz contra os sintomas da gripe. Com o poder dos 2 comprimidos (verde e laranja), combate as dores, febre, congestão nasal . Saiba mais sobre Benegrip.

Benegrip Multi: :antigripal líquido infantil para crianças a partir de 2 anos. Sua fórmula é feita à base de paracetamol, que combate as dores e a febre. Além disso, tem descongestionante e antialérgico que ajuda a acabar com o nariz entupido. Conheça o Benegrip Multi para cuidar da gripe das crianças!Saiba mais sobre Benegrip Multi.

Benegrip Multi Dia e Multi Noite Fórmulas pensadas especialmente para os diferentes sintomas do Dia e da Noite e com forte** poder analgésico e descongestionante. A versão Dia não dá sono e contém descongestionante nasal. Já a versão Noite tem antialérgico e ajuda a dormir melhor. Veja como Benegrip Multi Dia. e Benegrip Multi Noite. podem te ajudar.

*Linha com a maior quantidade de SKUs do mercado de antigripais. Fonte: IQVIA-PMB Dez/21.

**Fórmula com alta concentração de ativos (800mg de paracetamol + 20mg de fenilefrina)

Bula do produto: Benegrip.
Bula do produto: Benegrip Multi.
Bula do produto: Benegrip Multi Dia.
Bula do produto: Benegrip Multi Noite.

Benegrip. dipirona monoidratada, maleato de clorfeniramina, cafeína. Indicações: tratamento sintomático da gripe e resfriado. MS 1.7817.0092. Benegrip Multi. paracetamol, cloridrato de fenilefrina, maleato de carbinoxamina. Indicações: analgésico e antitérmico. Descongestionante nasal em processos de vias aéreas superiores. MS 1.7817.0768. Benegrip Multi Dia. paracetamol, cloridrato de fenilefrina. Indicações: para o tratamento dos sintomas das gripes e resfriados, como dor, febre e congestão nasal. MS 1.7817.0869 Benegrip Multi Noite. paracetamol, cloridrato de fenilefrina, maleato de carbinoxamina. Indicações: para o tratamento dos sintomas das gripes e resfriados, como dor, febre, congestão nasal e coriza. MS 1.7817.0868. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Dez/21.

Encontre o Benegrip ideal para você

Imagem da embalagem de Benegrip.

Benegrip®

O poder dos dois comprimidos
Benegrip® combate de maneira eficaz os sintomas de gripes e resfriados.1

Encontre aqui Saiba mais
Imagem da embalagem de Benegrip® Multi Dia.

Benegrip® Multi Dia

Combate os sintomas de gripes e resfriados, com um potente* efeito analgésico e descongestionante, sem dar sono4.

Encontre aqui Saiba mais
Imagem da embalagem de Benegrip® Multi Noite.

Benegrip® Multi Noite

Combate os sintomas de gripes e resfriados com um potente* efeito analgésico, descongestionante e antialérgico, para ajudar a dormir melhor5.

Encontre aqui Saiba mais

Suplemento Alimentar

Embalagem do Benegrip® Imuno Energy

Benegrip® Imuno

Cuida da sua imunidade e energia para te ajudar na recuperação da gripe.

Encontre aqui Saiba mais