Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Para mais informações, acesse o nosso Aviso Externo de Privacidade.

Sintomas de gripe alérgica: o que é, como diagnosticar e como tratar?

27/05/2022 sintomas-de-gripe-alergica

Na prática, ‘gripe alérgica’ é um termo popular um pouco equivocado, já que ele é aplicado principalmente para casos de rinite alérgica que ocorrem sazonalmente, sendo que o período mais comum para isso é com a chegada do clima frio e seco do inverno. 

Os sintomas de gripe alérgica são conhecidos por gerar crises com muito desconforto, podendo atingir adultos e crianças. No entanto, os pequenos acabam sofrendo mais com esse quadro, já que possuem um sistema imunológico ainda em desenvolvimento e vias respiratórias mais estreitas. 

Mas tente não se confundir, gripe, resfriado e alergia não são a mesma coisa. Apesar de muito conhecido, gripe alérgica é um termo que pode causar muita confusão e dificultar o tratamento adequado. Quer saber como identificar corretamente o seu quadro para tratá-lo do jeito certo? 

Continue lendo! 

O que é a gripe alérgica? 

Como mencionado, a gripe alérgica nada mais é do que um quadro similar a uma rinite alérgica e sazonal. Ou seja, irritação que costuma ocorrer regularmente em um mesmo período, ano após ano. O mais comum é que ela aconteça no outono ou inverno, quando o clima fica mais seco e frio. 

Nessas estações, é mais comum ficarmos aglomerados, em ambientes fechados. Além disso, a dispersão de alérgenos no ar é facilitada, que são agentes externos capazes de provocar irritações quando em contato com o nosso organismo. 

A gripe alérgica então pode ser provocada principalmente por ácaros, fungos e poeira, mas que também pode surgir da exposição ao pólen, odores muito fortes e outros fatores climáticos. 

Dessa forma, as mucosas nasais já ressecadas por conta do clima, ficam mais sensíveis a agentes externos que podem causar irritação e sintomas de gripe alérgica, ou seja, eventos de crise parecidos com uma rinite. 

Sintomas de gripe alérgica 

De modo geral, quando uma pessoa apresenta sintomas de gripe alérgica, ela se queixa de: 

  • Irritação e coceira nos olhos e narinas; 
  • Garganta inflamada ou arranhando; 
  • Olhos lacrimejantes; 
  • Nariz entupido; 
  • Espirro. 

Por se tratar de uma reação alérgica, é normal que os sintomas sejam sentidos assim que a pessoa tem contato com os alérgenos. Ela pode se sentir incomodada e já apresentar todos da lista de maneira imediata. 

De fato, isso já pode indicar que não se trata de uma gripe, por exemplo, já que o primeiro sintoma da gripe costuma ser a febre alta, seguida de dores pelo corpo, congestão nasal, coriza, tosse e fadiga. 

Qual a diferença entre gripe, resfriado e alergia? 

Falando em como identificar corretamente doenças respiratórias, vejamos como ver qual a diferença entre gripe, resfriado e alergia. Para isso, confira a tabela abaixo: 

  Gripe  Resfriado  Alergia 
Causas  Vírus da Influenza.  Diversos vírus e bactérias.  Pólen, ácaros, mofo, pelos de animais, etc. 
Sintomas  Febre alta, coriza, dor de cabeça, dor no corpo, garganta inflamada, tosse, fadiga, mal-estar e congestão nasal.  Dor de cabeça, dor de garganta, congestão nasal, coriza, tosse e indisposição.  Coriza, nariz entupido, garganta inflamada ou arranhando, espirros, coceira e irritação nas mucosas dos olhos, nariz e boca 
Características gerais  Início súbito com a febre e quadro intenso por cerca de três dias, que diminui gradativamente até completar um tempo médio de sete a dez dias.  Congestão nasal, coriza e dores costumam ser os sintomas iniciais. Quadro similar ao da gripe, porém menos intenso. Dura em média quatro dias.  Início súbito e com praticamente todos os sintomas de uma vez, pode durar mais tempo que o resfriado, principalmente quando for sazonal. 

Gripe alérgica dá febre? 

De modo geral, a gripe alérgica não deve provocar febre, já que ela apresenta sintomas leves, causados pela exposição a um agente externo que pode ser facilmente expelido pelo organismo. 

No entanto, é possível que crianças apresentem um ligeiro aumento na temperatura, caracterizando um estado febril ou febre moderada. Na maioria dos casos, essa elevação é pequena, ficando abaixo dos 38 ºC. 

A gripe comum, causada pelo vírus da Influenza, é diferente. Com ela, ocorre febre alta (acima de 38 ºC), que também costuma ser o sintoma inicial. 

O que é bom para gripe alérgica? 

Agora que já temos uma noção mais clara sobre o que é e quais os sintomas da gripe alérgica, vamos falar sobre o que é bom para tratar esse tipo de aflição. Para isso, separamos cinco dicas básicas, confira. 

1. Manter o ambiente limpo e ventilado 

O cuidado com o ambiente é primordial para prevenir e tratar os sintomas de gripe alérgica. Idealmente, a pessoa que estiver com esse quadro deve ficar em um local limpo, bem ventilado e livre dos principais alérgenos que podem causar tal reação. 

Tirar a poeira, evitar odores fortes, retirar flores e plantas que possam liberar pólen, manter animais de estimação à distância, ao menos até controlar os sintomas gerais. 

Para evitar um ambiente propício para desenvolver alergias, evite itens que possam acumular poeira e ácaros, como tapetes, carpetes, cortinas e cobertores pesados. 

2. Identificar e evitar alérgenos quando possível 

Embora evitar alérgenos em geral seja uma boa forma de evitar os sintomas, quando possível, identificar e combater o principal causador da sua gripe alérgica é uma alternativa interessante. 

Normalmente, quando temos um evento sazonal que provoca esse tipo de reação, podemos filtrar os possíveis agentes e identificar o culpado. Por exemplo, alergia ao pólen pode ser reconhecida ao identificar plantas e o período de liberação da substância. 

No inverno, poeira e ácaros costumam ser os principais agentes por trás desse tipo de quadro. Por outro lado, a fumaça de cigarros ou da poluição ambiental pode causar irritação e desencadear a reação alérgica, então fique atento. 

3. Reforçar o sistema imunológico 

Sintomas intensos de gripe alérgica e muitos eventos desse tipo ao longo do ano podem indicar um sistema imunológico enfraquecido e com dificuldades de combater microrganismos invasores. 

Dessa forma, adotar hábitos que possam fortalecer a imunidade em longo prazo é algo muito indicado. 

Para manter a imunidade alta, você pode: 

  • Adotar uma dieta nutritiva, rica em vitaminas e minerais, como vitamina A, C, D e E, além de zinco e selênio; 
  • Verificar a possibilidade de ingerir suplementos alimentares para complementar a alimentação; 
  • Praticar atividades físicas regularmente; 
  • Dormir ao menos oito horas por noite; 
  • Evitar situações estressantes e cuidar da saúde mental; 
  • Ingerir ao menos dois litros de água todos os dias; 
  • Manter a carteira de vacinação em dia. 

Um sistema imunológico forte tem maior capacidade de combater invasores com rapidez, diminuindo a intensidade de sintomas relacionados a gripes, resfriados e alergias. 

4. Fazer uso de nebulizadores e umidificadores de ar 

O clima seco também resseca as mucosas nasais e as torna mais sensíveis a alérgenos. Para evitar sintomas de gripe alérgica nesses casos, é recomendado utilizar umidificadores de ambiente.  

Outra alternativa, caso esteja sentindo os primeiros efeitos do ressecamento, é fazer a inalação com soro fisiológico e nebulizadores. Com isso, além de hidratar as mucosas, também é possível limpar as vias respiratórias e se livrar de possíveis alérgenos. 

5. Tratar sintomas com remédios para gripe alérgica 

Remédios para gripe alérgica servem para aliviar os sintomas e o desconforto geral do quadro. Nesse caso, eles visam tratar a inflamação e irritação nas mucosas, além de combater a presença de histamínicos no organismo. 

Em geral, é recomendado o uso de antialérgicos para tratar o quadro principal, podendo ainda contar com analgésicos e anti-inflamatórios para lidar com os sintomas secundários, como dores no rosto, congestão nasal e mal-estar. 

Na prática, a gripe alérgica é uma reação do organismo para a presença de invasores com potencial efeito irritante. Esses agentes acabam se instalando nas vias respiratórias superiores e exigindo que o corpo faça algo para expulsá-los. 

Como efeito adverso dessa luta, sentimos os sintomas de gripe alérgica, que embora não sejam efetivamente ligados à Influenza, apresentam similaridades suficientes para justificar essa denominação. 

Se for gripe, Benegrip!

Imagem ilustrativa com embalagens dos produtos Benegrip, Benegrip Multi Dia, Benegrip Multi Noite e Benegrip Multi. Em fundo laranja, com o texto escrito

Benegrip tem a linha mais completa* do mercado para o tratamento dos sintomas de gripes e resfriados. Para promover o bem-estar e te ajudar a enfrentar a gripe , Benegrip está disponível em diferentes versões, para variados momentos e necessidades de toda a família!

Benegrip: versão tradicional e eficaz contra os sintomas da gripe. Com o poder dos 2 comprimidos (verde e laranja), combate as dores, febre, congestão nasal. Saiba mais sobre Benegrip

Benegrip Multi: antigripal líquido infantil para crianças a partir de 2 anos. Sua fórmula é feita à base de paracetamol, que combate as dores e a febre. Além disso, tem descongestionante e antialérgico que ajuda a acabar com o nariz entupido. Conheça o Benegrip Multi para cuidar da gripe das crianças!

Benegrip Multi Dia e Multi Noite: Fórmulas pensadas especialmente para os diferentes sintomas do Dia e da Noite e com forte** poder analgésico e descongestionante. A versão Dia não dá sono e contém descongestionante nasal. Já a versão Noite tem antialérgico e ajuda a dormir melhor. Veja como Benegrip Multi Dia e Multi Noite podem te ajudar.
*Linha com a maior quantidade de SKUs do mercado de antigripais. Fonte: IQVIA-PMB Mar/21.**Fórmula com alta concentração de ativos (800mg de paracetamol + 20mg de fenilefrina)