Benegrip

O nosso website utiliza cookies para lhe identificar e aprimorar a sua experiência de navegação.
Alguns cookies são necessários, outros são utilitários, analíticos ou de marketing. Ao continuar navegando, você concorda com os termos da nossa Política de Cookies.

Por que as crianças sofrem mais com a gripe?

Sistema imunológico está em fase de desenvolvimento

Quem não fica com o coração partido quando se depara com uma criança gripada? Muitas mamães, inclusive, protelam a entrada dos filhos na escola porque sabem que eles costumam apresentar gripes e resfriados com muita frequência.

O fato é que as crianças têm maior suscetibilidade para as complicações da gripe, como pneumonia, porque o sistema imunológico está em fase de desenvolvimento, não sendo capaz de dar uma resposta rápida a infecção. Por isso, elas correm mais risco de complicações secundárias, internações hospitalares e até morte.

O quadro gripal na infância costuma ser ainda mais desconfortável do que no adulto. A febre tende a ser mais alta, podendo ultrapassar os 40ºC, a tosse pode vir acompanhada de secreção, há também dores no corpo, na cabeça, no ouvido e no pescoço, falta de ar, sangramento nasal, cansaço e até diarreia em alguns casos. Sem falar na falta de apetite, muitas delas costumam até perder peso e dormem mal.

Por mais cuidado que as escolas tenham para prevenir gripes, a sala de aula costuma ter pouca circulação de ar, o que facilita a multiplicação do vírus, aumentando as chances de contágio.

Além disso, as crianças não lavam tanto as mãos como os adultos, espirram e tossem sem proteger o nariz e a boca, compartilham objetos (brinquedos, por exemplo) diariamente, sem falar que costumam levar tudo o que veem pela frente para a boca. Assim, se um coleguinha de sala estiver gripado, é quase certo que o vírus será transmitido para as outras crianças. Ficou mais claro o motivo de as escolas pedirem para que os pacientes mirins se recuperem em casa?

É importante lembrar também que a maior ocorrência de gripes e resfriados no primeiro ano escolar é porque quanto mais nova é a criança, menos contato com agentes infecciosos ela teve. Por isso, a recomendação médica é sempre evitar o contato de pessoas doentes com bebês, especialmente antes de tomar as vacinas.

Outra informação relevante é que a criança transmite o vírus da gripe por até 14 dias após o início dos sintomas, ou seja, pelo dobro de tempo de um adulto. Mais um motivo para que o contato físico com os colegas de sala, professores e outras pessoas seja distante nesse período.

Fontes: Ministério da Saúde. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/saude/2014/07/doencas-graves-podem-se-manifestar-depois-de-uma-gripe. Acesso em: 30 de março de 2017. Sociedade Brasileira de Pediatria. Disponível em: http://www.pediatriaparafamilias.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=201&content=detalhe. Acesso em: 30 de março de 2017.

Benegrip. dipirona monoidratada, maleato de clorfeniramina, cafeína. Indicações: tratamento sintomático da gripe e resfriado. MS 1.7817.0092.

Benegrip Multi. paracetamol, cloridrato de fenilefrina, maleato de carbinoxamina. Indicações: analgésico e antitérmico. Descongestionante nasal em processos de vias aéreas superiores. MS 1.7817.0768.

Benegrip Multi Dia. paracetamol, cloridrato de fenilefrina. Indicações: para o tratamento dos sintomas das gripes e resfriados, como dor, febre e congestão nasal. MS 1.7817.0869.

Benegrip Multi Noite. paracetamol, cloridrato de fenilefrina, maleato de carbinoxamina. Indicações: para o tratamento dos sintomas das gripes e resfriados, como dor, febre, congestão nasal e coriza. MS 1.7817.0868. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Junho/2020.